NOTÍCIAS

A brevíssima história de mulheres artistas que pintam nus masculinos

06/01/2016 14:09 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Phoebe Mills

Alerta: Este artigo contém imagens de nudez e pode não ser apropriado para o ambiente de trabalho.

nus masculinos

Phoebe Mills é uma jovem artista multimídia que reside em Manchester, na Inglaterra. No início de sua carreira, como muitas mulheres artistas que têm familiaridade com os vastos e célebres arquivos da história da arte, ela percebeu algo importante: existe um espaço tradicionalmente estabelecido para as jovens mulheres do mundo da arte e esse espaço está dentro do quadro.

As mulheres, na opinião de Mills, estão cada vez mais restritas entre as molduras do que empoderadas criando imagens que aparecem nas molduras. Além disso, as mulheres na história da arte frequentemente aparecem nuas, o que seria o equivalente a uma pintura a óleo “photoshopada”. Mills, com razão, ficou furiosa com essa revelação.

"O nu feminino é possivelmente o assunto dominante na história da arte e tradicionalmente quem pinta esse tipo de quadro são homens", explicou Mills ao The Huffington Post. "O olhar masculino, que observa as mulheres, destaca e oculta certas áreas da forma feminina para sucumbir aos desejos visuais de seu público masculino".

Ela citou que frequentemente o que se observa são seios bajuladores sem mamilo com olhares intensos e ardentes.

"Essas representações de nus femininos são irrealistas na minha opinião e totalmente insultantes".

banner

Com a sua série EU SOU UMA PINTORA QUE PINTA HOMENS NUS Mills faz a sua parte contrariando séculos de pinturas de corpos femininos objetificados artisticamente.

Ela faz isso como o título da série sugere, ao pintar caras nus, relaxando em poses de arte clássica histórica. Reproduzidos em um estilo Matisse de pintura que se assemelha ao utilizado no início do século 20, Mills dá uma dica de quão atrasadas essas pinturas de pênis estão.

"O meu título para a série, na verdade, foi um pouco um vai se 'f*der' para esse olhar masculino. Eu comecei a pintar modelos de homens em poses que se assemelhavam a esses nus femininos, mas em vez disso comecei a esconder as características que seriam consideradas pouco atrativas além do olhar masculino e as glorifiquei".

Celebrando cada rolinho, pelo púbico e carnoso pedaço de pele, Mills dá aos seus objetos pintados o que as mulheres há muito foram negadas – a liberdade de serem representadas como elas realmente são.

homens nus

Boa parte dos trabalhos de Mills similarmente comentam sobre os preconceitos incorporados através da história da arte. Em uma série chamada OS HOMENS figuras de argila, vestindo sungas ou desnudos, sentados sugestivamente entre cactos, brinquedinhos de piscina e uma ocasional cerveja.

Embaixo da magnífica e nada lisonjeira interpretação artística, curtas descrições relembram as informações grosseiramente condescendentes frequentemente atribuídas às mulheres pela mídia convencional. Uma delas descreve: "Dave vive na casa da sua mãe e seu gatinho de estimação, Tibbles. Dave espera ganhar a competição 'Nuts Bedroom Babe’ do Ano 2014'".

"Na verdade, a ideia para a série OS HOMENS veio de uma 'revista feminina' terrivelmente sexista que eu peguei numa banca de jornal certa tarde", disse Mills. "Como os nus femininos na história da arte, as mulheres foram retratadas nessas revistas de tal forma que elas satisfazem o público masculino.

A representação das mulheres dessa forma não é apenas totalmente sexista, mas é também bem irrealista, quase humorística... ao dar a cada um desses homens uma biografia extremamente monótona eu estou chamando a atenção para isso. Para o fato de 'Qual é o propósito dessas revistas nojentas?'"

dave e neil

Com suas obras de arte coloridas, Mills se posiciona em uma tradição artística que devagarzinho vai preenchendo o vazio entre as partes masculinas e as femininas penduradas nas paredes dos museus.

A pintora surrealista Leonor Fini recebeu crédito por pintar o primeiro nu masculino erotizado em1942, um jovem andrógino e de aparência opaca deitado de costas. Eunice Golden seguiu seu exemplo com sua série "Male Landscapes" (Passagens Masculinas) de 1968 até 1980, transformando a forma masculina em um plano de topografia sensual.

Sylvia Sleigh, uma das favoritas de Mills, pintou retratos de homens de 70 anos nus em toda a sua glória.

"Ela pinta com honestidade", disse Mills "e não fica com vergonha de pintar as partes do corpo que poderiam ser consideradas ‘menos atrativas’ – como os pelos púbicos, marcas de sol e o pênis".

nudes

A artista contemporânea Isabelle Bonzom também interpreta gentilmente as partes masculinas em lápis de cor e aquarela, representando as partes desnudas de uma forma que é ao mesmo tempo delicada e viril.

Tala Madani por outro lado tem um lado mais brincalhão imaginando um mundo feito de desenhos animados e que é ocupado por homens de meia idade abandonados em vários estados desajeitados e desnudos ora peidando, ora lutando e mantendo a civilização viva.

A seleção de mulheres que pintam homens nus é, obviamente, curta demais. Ainda bem que jovens artistas como Mills se encarregam de ir atrás e destruir tradições, alterando as estatísticas pouco animadoras e inspirando a próxima geração de artistas mulheres, de quadro em quadro com pinturas de pênis.

Veja o seu trabalho abaixo:

  • 1
    Phoebe Mills
  • 2
    Phoebe Mills
  • 3
    Phoebe Mills
  • 4
    Phoebe Mills
  • 5
    Phoebe Mills
  • 6
    Phoebe Mills

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: