NOTÍCIAS

Alemanha promete investigação 'severa' de ataques sexuais

05/01/2016 15:12 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Reuters

A prefeita de Colônia, Henriette Reker, condenou uma série de agressões sexuais ocorridas na última noite do ano passado na cidade localizada no oeste da Alemanha. Nesta terça-feira (5), ela pediu que os autores das ações sejam "processados com a maior severidade possível".

Reker falou após uma reunião de emergência com autoridades municipais e a polícia para tratar do tema. A polícia informou que dezenas de mulheres informaram que foram roubadas e agredidas sexualmente perto da principal estação de trens de Colônia, ao lado da famosa catedral da cidade, durante a noite de quinta-feira para a sexta-feira. Pelo menos 90 denúncias criminais foram apresentadas, entre elas uma por estupro.

"As ações dos agressores são totalmente intoleráveis e, portanto esperamos que eles sejam processados com a maior severidade possível", afirmou Reker.

Segundo a polícia, testemunhas descreveram os homens que cometeram os ataques como "de origem árabe e norte-africana", que estavam reunidos em grandes grupos perto da estação de trem na noite de ano-novo.

A polícia em Hamburgo convocou testemunhas que observaram agressões sexuais e roubos similares no distrito de St. Pauli, na mesma noite.

O ministro da Justiça da Alemanha, Heiko Maas, qualificou como "covardes e vis" os ataques em Colônia. Ele disse, porém, que não devem ser tomadas conclusões apressadas em relação aos agressores. "Pela lei criminal o que importa é demonstrar um crime e todos são iguais perante a lei", afirmou Maas. "Não importa de onde eles vêm, importa o que fizeram e que possamos provar isso."

A prefeita de Colônia disse que a cidade reforçará as medidas de segurança para evitar ataques similares nas festividades anuais do Carnaval, que ocorrem no próximo mês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: