NOTÍCIAS

Recomeço: Nove meses após atentado, universidade no Quênia volta a funcionar

04/01/2016 11:19 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
ASSOCIATED PRESS
Privately sponsored students wait to enter the recently reopened Garissa University College, in Garissa, Kenya, Monday, Jan. 4, 2016. Officials say the Kenyan University where gunmen from al-Qaida’s East African affiliate massacred 148 people majority of them students ten months ago, has re-opened in a low key event, amid high security. (AP Photo)

Esta segunda-feira (4), marcou o recomeço para a comunidade da Universidade de Garissa, no Quênia. A instituição reabriu suas portas hoje, após nove meses fechada.

Em 2 de abril do ano passado, 148 pessoas foram mortas no local, após extremistas ligados ao grupo al-Shabab invadirem o local e abrirem fogo contra estudantes e funcionários.

O ataque foi o mais mortífero do grupo em território queniano. Segundo a BBC, o al-Shabab se opõe à presença de tropas quenianas na Somália.

Um posto policial foi montado no local, para garantir a segurança dos estudantes e dos funcionários.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: