NOTÍCIAS

Oposição venezuelana elege Ramos Allup presidente do Parlamento

04/01/2016 09:20 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
RONALDO SCHEMIDT via Getty Images
Deputy Henry Ramos Allup, who was chosen by Venezuela's opposition on Sunday as president to the new parliament, speaks after a press conference in Caracas, on January 3, 2016. The new legislature will be inaugurated on January 5, ending the 'revolution' launched in 1999 by late president Hugo Chavez in the oil-rich but troubled country. AFP PHOTO / RONALDO SCHEMIDT / AFP / RONALDO SCHEMIDT (Photo credit should read RONALDO SCHEMIDT/AFP/Getty Images)

A maioria parlamentar da oposição venezuelana elegeu nesse domingo (3) o deputado Henry Ramos Allup, líder do partido Ação Democrática, para, pela primeira vez em 16 anos, presidir a nova Assembleia Nacional, cuja instalação está prevista para esta terça-feira(5).

A eleição ocorreu em um hotel de Caracas, com a participação de 111 dos 112 deputados da oposição. Um acidente de trânsito impediu um parlamentar de participar da eleição.

Henry Ramos Allup foi eleito com 62 votos e em segundo lugar ficou Júlio Borges, líder do partido Primeiro Justiça (centro-direita), com 49 votos.

"Acabou-se, assim, a Assembleia Nacional subjugada, submetida ao Poder Executivo. Representamos uma alternativa para que as coisas funcionem melhor e de maneira distinta. Não seremos um contrapoder, mas um poder autônomo. Aqui não haverá hegemonia", disse Ramos Allup aos jornalistas, ao conhecer o resultado das eleições.

Ele pediu aos venezuelanos que observem os novos parlamentares de modo a garantir que eles "honrem o compromisso" assumido. Pediu ainda "respeito para as maiorias e as minorias".

A aliança opositora Mesa de Unidade Democrática obteve, nas eleições de 6 de dezembro último, a primeira vitória em 16 anos, conseguindo 112 dos 167 lugares que compõem o Parlamento, uma maioria de dois terços que lhe confere amplos poderes e marca uma virada histórica contra o chavismo (seguidores do presidente Hugo Chávez).

Na última quinta-feira (31), o Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela declarou improcedentes seis dos sete pedidos de impugnação contra dez deputados eleitos em dezembro, deixando sem efeito a proclamação de três deputados da oposição e um do governo.

Com isso, 109 deputados da oposição e 54 do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) poderão assumir o cargo a partir de amanhã.

Tanto os chavistas quanto a oposição estão convocando os venezuelanos a ir até o Parlamento, nesta terça, uns para defender os novos deputados e outros para se manifestar contra a instalação "da burguesia".

Com 76 anos, Henry Lisandro Ramos Allup é advogado, nascido na cidade de Valência (200 quilômetros a oeste de Caracas), filho de imigrantes libaneses.

Casado e com três filhos, foi eleito deputado, pela primeira vez, em 2000. Em 2005, apelou aos venezuelanos para se abster de votar, argumentando que o órgão eleitoral não era de confiança. Em 2010 foi novamente eleito deputado. Em agosto de 2012, se elegeu vice-presidente da Internacional Socialista.

O partido Ação Democrática foi criado em 13 de setembro de 1914, tendo por base a social-democracia de centro-esquerda, sendo também conhecido como Partido Branco, Partido do Povo e Partido Grande.

Vários dos seus líderes chegaram a presidir a Venezuela, entre eles Romulo Betancourt, Raul Leoni, Carlos Andrés Pérez e Jaime Lusinchi.

Inicialmente, a Ação Democrática defendia o nacionalismo, o progressismo e o anti-imperialismo, passando depois a ter uma doutrina mais moderada e defendendo o pluralismo.

Antes de ser partido, a Ação Democrática foi conhecida como Agrupamento Revolucionário de Esquerda, Movimento de Organização Venezuelana e Partido Democrático Nacional.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: