ENTRETENIMENTO
01/01/2016 19:56 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Advogada de Bill Cosby diz que ele foi 'injustamente acusado' e é inocente

Reprodução

"O ator americano Bill Cosby foi injustamente acusado de abuso sexual, mas está de bom humor e confia que será inocentado".

A frase acima é de Monique Pressley, advogada de Cosby.

Em entrevista a um programa da rede NBC, nos Estados Unidos, ela disse que seu cliente não é culpado por estuprar, drogar e violentar mais de 46 mulheres, e que não estão buscando qualquer tipo de acordo.

"Ele foi acusado injustamente de um crime. É algo difícil para ele, mas está de bom humor e sabe que tem uma equipe de advogados que vai defendê-lo até que seja declarado inocente", afirmou a advogada.

Assista a um trecho da entrevista abaixo:


Após mais de 50 acusações de abuso sexual por diversas mulheres, Bill Cosby foi indiciado por um dos casos pela primeira vez nesta quarta-feira (30).

O comediante americano de 78 anos, foi formalmente acusado e teve um mandado de prisão expedido sob a acusação de ter drogado e abusado sexualmente de Andrea Constand, uma ex-funcionária da Universidade de Temple em 2002, onde Cosby estudou e foi integrante da direção.

A fiança de Cosby foi fixada em em US$ 1 milhão, e ele foi obrigado a deixar pelo menos 10% do valor para ser liberado. De acordo com documentos judiciais obtidos pelos repórteres do WP, Cosby pagou o exigido e foi liberado. Uma audiência preliminar no caso foi marcada para 14 de janeiro.

A acusação diz que a vítima, que hoje tem 42 anos, foi à casa de Cosby em 2004 e, após resistir ao assédio, foi drogada e molestada. A acusação formal foi anunciada poucos dias antes do vencimento do prazo de 12 anos que a lei da Pensilvânia estipula para que prescreva um crime sexual.

Ao final do dia, o comediante agradeceu o apoio de seus fãs e daqueles que acreditam em sua inocência no Twitter:


Mais de 50 mulheres já alegaram terem sido drogadas e sexualmente violentadas por Bill Cosby, que nega as acusações desde o começo. Alguns incidentes ocorreram décadas atrás, e muitos deles já prescreveram. O caso atual, referente a Andrea, prescreve em janeiro de 2016.

O comediante vem negando repetidamente ter cometido qualquer delito e, recentemente, abriu um processo por difamação contra sete mulheres que o acusaram de estupro. O ator rotulou as acusações delas de "malvadas, oportunistas, falsas e difamatórias", e de serem "uma mera tentativa para conseguir dinheiro" e "arruinar" sua reputação.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: