MULHERES

Mais mulheres estão dispostas a testemunhar contra comediante Bill Cosby

31/12/2015 18:54 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Gloria Allred, advogada de 29 mulheres que acusam o comediante Bill Cosby de agressão sexual afirmou que ver o ator ser indiciado nesta quarta-feira (30) foi o “melhor presente de Natal” que as suas clientes já tiveram, e que muitas delas estariam dispostas a testemunhar no processo criminal.

gloria allred

A advogada ainda disse à imprensa em Los Angeles que continuaria a trabalhar para eliminar as restrições legais que impedem o processo por crimes sexuais. A notícia do indiciamento “é o melhor presente de Natal que elas já receberam”, declarou Allred sobre as suas clientes.

“Se o promotor decidir que é relevante e admissível convocar qualquer uma das minhas clientes como testemunha, eu sei que muitas delas estarão dispostas a testemunhar, e esperamos um resultado justo”, disse a advogada.

Após mais de 50 acusações de abuso sexual por diversas mulheres, Bill Cosby foi, nesta quarta-feira (30), pela primeira vez, indiciado por um dos casos.

bill cosby

O comediante americano de 78 anos, foi formalmente acusado e teve um mandado de prisão expedido sob a acusação de ter drogado e abusado sexualmente Andrea Constand, uma ex-funcionária da Universidade de Temple em 2002, onde Cosby estudou e foi integrante da direção. O comediante pode ser sentenciado a até doze anos de prisão.

O episódio teria ocorrido na mansão do humorista em Elkins Park, na Pensilvânia. As informações foram divulgadas pela revista People.

Andrea não comentou o caso, mas segundo informações da revista, uma de suas advogadas agradeceu à do condado de Montgomery, também na Pensilvânia:

"Obviamente, nós agradecemos pela expressão de confiança", afirmou Dolores Troiani. "Vamos ver o que acontece. Esperamos que a justiça seja feita. Vamos cooperar totalmente".

Cosby já tinha sido interrogado em setembro de 2005 por Dolores Troiani, advogada de Andrea, que atualmente trabalha como massagista em Ontário, no Canadá.

Segundo o Washington Post, a fiança de Cosby foi fixada em em US$ 1 milhão, e ele foi obrigado a deixar pelo menos 10% do valor para ser liberado. De acordo com documentos judiciais obtidos pelos repórteres do WP, Cosby pagou o exigido e foi liberado. Uma audiência preliminar no caso foi marcada para 14 de janeiro.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: