MULHERES

The Naked Diaries: mulheres compartilham selfies nuas e histórias cheias de emoção em projeto que celebra beleza de seus corpos

30/12/2015 21:14 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Mulheres estão compartilhando selfies nuas, em um projeto que celebra a beleza verdadeira da figura feminina.

O projeto fotográfico The Naked Diaries mostra corpos de mulheres sem filtros, revelando estrias, manchas, cicatrizes e outros detalhes.


Taylor Giavasis, 18 anos, teve a ideia de criar o projeto quando percebeu como uma amiga dela tinha vergonha do próprio corpo.

Ela disse à MTV News: “Falei ‘vou fazer fotos de você para lhe mostrar’. Ela me deixou fazer as fotos e adorou o resultado. Ficou tão feliz com as imagens!”

Giavasis quis saber, então, o que aconteceria se ela fizesse o mesmo com outras mulheres. E assim nasceu “The Naked Diaries” (Os Diários Nus).

Depois do sucesso de sua primeira sessão de fotos, a fotógrafa documentou algumas de suas outras amigas no Instagram.

Em pouco tempo ela começou a receber mensagens diretas de outras mulheres que também queriam compartilhar suas fotos e seus relatos. Então ela abriu sua página no Instagram para todas as meninas e mulheres, na esperança de que isso acabe por fazê-las ficar “de bem com elas mesmas”.

Algumas mulheres que participaram disseram a Giavasis que o projeto mudou suas vidas e que o fato de compartilhar suas fotos aumentou sua confiança no próprio corpo.


“Foi espantoso. Nunca imaginei que o trabalho teria um impacto tão grande”, ela disse.

A conta do Instagram ficou tão popular que hoje tem 27 mil seguidores.

Centenas de mulheres enviam regularmente fotos de seu corpo a Giavasis, com legendas explicando como superaram obstáculos físicos e mentais.

Uma mulher, retratada acima, escreve que estava em um “relacionamento mentalmente debilitante” que a levou a ganhar peso.

Ela acrescenta: “Saí desse relacionamento recentemente e já perdi metade daquele peso adicional. Agora estou mais concentrada em me sentir melhor e aceitar meu corpo. Carrego cicatrizes e estrias na minha barriga, mas só isso. Sou perfeita para mim e é só isso que interessa.”

Giavasis disse que o projeto e algumas das histórias que entraram nele muitas vezes a fazem chorar.

Agora ela quer criar um livro contendo as imagens e os relatos de maior impacto.

Growing up I also wanted my father's attention but never felt complete. When I was 17 I met a guy that finally showe'd me the attention I wanted but I was so blinded I didn't see how manipulative he truly was. We moved in together and then the physical and sexual abuse started. He would have sex with me while I was sleeping trying to get me pregnant. After so long of being completely toured mentally and physically day in and day out I finally left him. And two weeks later I found out I was pregnant. But now 5 years later I look back on that situation and know it's what's given me strength as a woman. Since I had my daughter I haven't been happy with my body a whole single day. But everyday I try to say something positive about myself.

Uma foto publicada por taylor giavasis (@thenakediaries) em


"Almost 3 years ago, I had to do a back surgery. I had something called scoliosis, a sideways curvature of the spine, and it gave me that scar. For a very, very long time I hated to look at the mirror and see that horrible and enormous red line, that would never leave me. In addition, to make it all worse, some acne around the scar was formed (it naturally happens with things like that) and a few of those acnes became pimples that my fingers could not reach. For a very, very long time I hid it. No one would ever see it, I did not allow myself to wear determined clothes so no one would know about how bad and horryfing the scar looked like, how ruined my back was. Today, I feel like I got over it. I have learned to appreciate that scar, as a part of my life and all the things that I went through in the hospital after the surgery, all the things that happened in my life after the process. I see so many girls hating themselves, their bodies, for not having (or having too much) ass, boobs… All I can think is that if I found a way to accept a mark LIKE THAT, something that will stick with me FOREVER, anyone can learn to embrace and accept the way they are. I wear every kind of clothing nowadays, I permit myself wearing blouses and dresses that exhibit the scar. I even wear bikinis! It is a part of me, it is part of who I am, and it gave me some stories to tell."

Uma foto publicada por taylor giavasis (@thenakediaries) em






Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost UK e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: