NOTÍCIAS

Dois anos e meio após Jornadas de Junho, passagem de metrô, ônibus e trem em São Paulo sobe para R$ 3,80

30/12/2015 10:18 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
DIOGO MOREIRA/FRAME/ESTADÃO CONTEÚDO

Por 20 centavos (mas não só por eles, sabemos), as ruas da capital paulista foram tomadas em junho de 2013.

Centenas de milhares protestaram, àquela época, contra o aumento da tarifa de transporte público, que sairia de R$ 3,00 para R$ 3,20.

O resultado dos protestos: o prefeito Fernando Haddad e o governador Geraldo Alckmin decidiram, juntos, revogar o reajuste.

As ruas venceram. Temporariamente, claro.

Os governantes locais seguraram os preços até janeiro deste ano, quando o aumento foi de 50 centavos.

E, seguindo o caminho de elevação dos preços, prefeitura e governo de São Paulo acabam de selar: ano que vem, o valor da passagem do transporte coletivo passará de R$ 3,50 para R$ 3,80.

É um aumento de 8,6%, inferior à inflação acumulada até novembro deste ano, medida pelo IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor do Município de São Paulo), de 10,17%.

O novo valor foi confirmado pelo Bom Dia São Paulo, da TV Globo, nesta quarta-feira (30).

A tabela de preços reajustada passa a valer no dia 9 de janeiro.

Tanto Haddad quanto Alckmin autorizaram o aumento, que engloba ônibus, metrô e trem.

O bilhete de cada um desses transportes vai, portanto, a R$ 3,80.

Já a integração de ônibus com metrô/trem sobe de R$ 5,45 a R$ 5,92.

Também no HuffPost Brasil:

O grande ato de 13 de junho de 2013

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: