NOTÍCIAS
29/12/2015 17:00 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Universidade britânica planta uma árvore por estudante para ajudar o planeta

Daniel Grill via Getty images

Uma universidade britânica está plantando uma árvore para cada novo estudante matriculado.

A iniciativa tem como objetivo eliminar a pegada de carbono, ou seja, a quantidade de dióxido dos alunos emitida na atmosfera. A Arts University Bournemouth (AUB) fechou uma parceria com a organização Woodland Trust, que fornecerá as árvores, com mudas do Reino Unido, para serem plantadas nas proximidades da fazenda Hicks Farm, na cidade costeira de Bournemouth, no sul da Inglaterra.

As árvores incluem 500 carvalhos ingleses e uma mescla de outras espécies nativas.

Oscar Woodruff, presidente da união dos estudantes da universidade, que está liderando o projeto, disse: “Plantar uma árvore para cada novo estudante da AUB é uma tradição fantástica e uma maneira criativa de neutralizar as pegadas de carbono de cada novo aluno”, afirmou.

“Mostra o compromisso da união dos estudantes e da universidade para causar um impacto positivo na área local e na comunidade, ao mesmo tempo aumentando a conscientização para questões mais amplas relacionadas à sustentabilidade.”

“As emissões de gases causadas por organizações e pessoas ainda não foram levadas a sério por muitos, então estamos fazendo nosso melhor, considerando todas as questões relacionadas à sustentabilidade sempre que possível para incentivar e apoiar uma mudança positiva.”

Um porta-voz da Woodland Trust acrescentou: “à medida que as novas árvores cresçam, ajudarão a aumentar a contagem de árvores [do condado de] Dorset, que atualmente está abaixo da média nacional, coberto em apenas 11,5% por florestas. O índice recomendado pelo governo é de 15%”.

“As árvores absorvem e removem naturalmente as emissões de dióxido de carbono prejudiciais da atmosfera, ajudando a limpar e purificar o ar, então é fantástico que os estudantes estejam comprometidos em investir num futuro ambiental mais saudável”.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost Uk e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: