NOTÍCIAS

O que acontece com as cartas que as crianças enviam para o Papai Noel

18/12/2015 22:03 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução

Que Finlândia, que nada! As cartinhas enviadas por crianças brasileiras para o bom velhinho ficam aqui no país mesmo. Há mais de 20 anos, a campanha Papai Noel dos Correios mobiliza voluntários para responder as cartas e atender aos pedidos de presente das crianças. Entre 2010 e 2013, brasileiros enviaram mais de 2 milhões de correspondências desse tipo e 71% delas foram atendidas.

Querido Noel...

santa claus

Para ser aceita, a cartinha deve ter sido escrita à mão por uma criança de até 10 anos e postada até dezembro. Os pedidos também podem vir de parceiros dos Correios, como escolas, creches e abrigos. A prioridade é para quem se encontra em condições socioeconômicas menos favorecidas.

Atendendo a pedidos

Os Correios fazem a intermediação entre os remetentes e os padrinhos que querem adotar as cartas. As mensagens passam por uma triagem e ficam à disposição do público nas agências. As correspondências que não são aceitas - de crianças maiores de 10 anos, por exemplo - são recicladas.

Feliz Natal

Qualquer pessoa pode se passar pelo bom velhinho (veja abaixo) e, geralmente, os pedidos que as crianças fazem são simples, como brinquedos baratos, material escolar e roupas. Empresas e órgãos públicos também podem fazer a alegria da criançada no Natal.

Saiba como participar

Quem quiser adotar cartas enviadas ao Papai Noel deve ir até uma agência dos Correios, escolher uma mensagem e levar o presente pedido pela criança até um endereço informado pela agência -o carteiro faz a entrega. Se preferir ser voluntário na triagem, leitura e resposta das correspondências, é só procurar a diretoria regional dos Correios da sua cidade.

11 cartinhas para o Papai Noel

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: