ENTRETENIMENTO

Perguntamos a um futurista sobre trabalhos que ainda não existem

14/12/2015 15:50 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Reprodução Família do Futuro


Quando liguei para o futurista Ross Dawson – um australiano que basicamente ganha a vida prevendo o futuro – para perguntar o que os trabalhos do próximo século nos reservam, eu não esperava ouvir que robôs jornalistas já estavam começando a roubar meu trabalho, que implantes cerebrais ciborgues estava a dez anos de distância. Mas foi isso que ele disse, e eu entrei em pânico.

Felizmente, Ross me garantiu que as coisas não estão indo na direção Bladerunner, então vou ficar bem, não vou ficar desempregada tão cedo. Como é um cara legal, ele também sugeriu várias carreiras alternativas que nem existem ainda.

Talvez, daqui dez anos, eu esteja vivendo o sonho que eu nem sabia que tinha.

O futuro do emprego, aos olhos de Ross, é brilhante e cheio de robôs – menos Exterminador do Futuro e mais Tamagotchi. Leia nossa conversa abaixo.

VICE: Ross, vamos direito ao ponto. Vamos perder nossos trabalhos para os robôs no futuro?

Ross Dawson: Essa é uma questão importante. Há muitos trabalho hoje que vão ser substituídos por automação. A dúvida é: vamos ser capazes de criar novos trabalhos tão rápido quanto os perdemos? Em toda a história da humanidade, temos destruído trabalhos e criado outros novos. Agora a velocidade da destruição de trabalhos está aumentando.

[Continue lendo aqui]

LEIA MAIS:

- Como se faz um pênis em uma pessoa com vagina

- Cientista cria robôs à imagem e semelhança dos humanos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: