NOTÍCIAS
08/12/2015 21:04 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Estes são os deputados que vão julgar impeachment de Dilma

Montagem/Estadão Conteúdo

Marco Feliciano (PSC-SP),Jair Bolsonaro (PP-RJ), delegado Éder Mauro (PSD-PA) e Luiz Carlos Heinze (PP-RS), ícones das bancadas evangélica, da bala e do boi são alguns dos deputados que vão compor a comissão do impeachment.

A chapa vencedora, formada por dissidentes e integrantes da oposição, também conta com deputados da tropa de choque do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), como os deputados Manoel Júnior (PMDB-PB) e Paulo Pereira, o Paulinho da Força (SD-SP).

A maioria do bloco de 39 deputados, eleito nesta terça-feira (8), é da ala pró-impeachment. O restante será votado na quarta-feira (9). Ainda estão disponíveis 26 cadeiras de titulares e 42 de suplentes. O colegiado tem 65 vagas de titulares e 65 de suplentes.

Lista de integrantes da chapa eleita:

PMDB (8 vagas)

Osmar Terra (RS)

Lelo Coimbra (ES)

Carlos Marum (MS)

Lúcio Vieira lima (BA) - Irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que saiu do governo irritado, após ter sido contrariado.

Manoel Junior (PB) - Escudeiro do presidente da Casa, Eduardo Cunha. Esteve cotado para ser ministro da Saúde, mas perdeu o posto após ser divulgado que ele apoiou o tucano Aécio Neves.

Mauro Mariani (SC)

Flaviano Melo (AC)

Osmar Serraglio (PR)

PSDB (6 vagas)

Carlos Sampaio (SP) - Líder tucano

Bruno Covas (SP)

Shéridan (RR)

Rossoni (PR)

Nilson leitão (MT) - Relator da CPI da Funai e presidente da comissão que elaborou o parecer da PEC 215, que transfere para o Legislativo a demarcação de terras indígenas.

Paulo Abi-Ackel (MG)

PSB (4 vagas)

Fernando Coelho Filho (PE)

Danilo Forte (CE)

Bebeto (BA)

Tadeu Alencar (PE)

PSD (4 vagas)

Sóstenes Cavalcante (RJ) - Presidente da Comissão especial do estatuto, que restringiu a família a união entre homem e mulher.

Evandro Roman (PR)

João Rodrigues (SC)

Delegado Éder Mauro (PA) - Integrante da comissão que defendeu a redução da maioridade penal e quis retirar do colegiado os estudantes que acompanhavam a sessão.

PP (4 vagas)

Jerônimo Goergen (RS)

Jair Bolsonaro (RJ) - Militar da reserva, famoso por atacar minorias, como mulheres e homossexuais.

Luiz Carlos Heinze (RS) - O deputado que disse que índios, gays e quilombolas não prestam e que, recentemente, derrubou o alerta sobre transgênicos no rótulo dos alimentos.

Odelmo Leão (MG)

PTB (3 vagas)

Ronaldo Nogueira (RS)

Benito Gama (BA)

Sérgio Moraes (RS)

SD (2 vagas)

Fernando Francischini (PR)

Paulo Pereira da Silva (SP) - Mais conhecido como Paulinho da Força, o deputado é escudeiro fiel de Cunha.

DEM (2 vagas)

Rodrigo Maia (RJ)

Mendonça Filho (PE)

PSC (2 vagas)

Marco Feliciano (SP) - Ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos, defensor da tese que homossexualidade é doença, capaz de ser curada.

Eduardo Bolsonaro (SP) - Braço direito do pai, Jair Bolsonaro.

PPS (1 vaga)

Alex Manente (SP)

PEN (1 vaga)

André Fufuca (MA)

PHS (1 vaga)

Kaio Maniçoba (PE)

PMB (1 vaga)

Major Olímpio (SP)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: