COMPORTAMENTO
07/12/2015 10:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Escala Pantone quer falar sobre igualdade de gênero com as novas 'cores do ano'

Em 2015, o debate sobre igualdade de gênero foi tão forte, que algumas marcas, não à toa, resolveram apoiar o debate.

Como em todos os anos, a Pantone, empresa que dita o sistema de cores gráficas, divulga a “cor do ano”.

Pela primeira vez, duas foram escolhidas: PANTONE 13-1520 e PANTONE 15-3919. Elas foram batizadas de Quartzo Rosa e Serenidade e tem como intenção trazer equilíbrio e serenidade, aliadas à sensação de ordem e paz.


O comunicado oficial da marca diz:

“Em muitas partes do mundo, estamos experimentando um 'borrão' nos gêneros no que se refere à moda que, por sua vez, está impactando as tendências de cores em todas as outras áreas do design”.

A marca justifica a escolha das cores como uma forma de se aliar aos movimentos sociais e aos consumidores que já não se prendem mais a padrões antiquados como, por exemplo, o de que "um homem não pode usar rosa":

“Essa abordagem mais unilateral ligada às cores está coincidindo com os movimentos sociais que falam de igualdade de gênero e gênero fluido, com o fato de o consumidor estar se sentindo mais confortável em usar a cor como uma forma de expressão. É uma geração que, indiretamente, e preocupa menos com o fato de ser estereotipado ou julgado pelos outros”.

E continua:

“A seleção dessas cores é bem simbólica; mostra o que está acontecendo em nossa cultura e serve como uma expressão de um estado de espírito e uma atitude. Pela primeira vez Pantone introduz dois tons, Quartzo Rosa e Serenidade. O Quartzo Rosa é um tom persuasivo mas suave, que transmite compaixão e um senso de compostura. Serenidade é leve e arejado, como o céu azul acima de nós, trazendo sentimentos de alívio e relaxamento, mesmo em tempos turbulentos”

O comunicado foi escrito por Leatrice Eiseman, diretora do Pantone Color Institute, que também divulgou a iniciativa em seu Facebook. "Aqui está", escreveu.


Boa, Pantone!