NOTÍCIAS
02/12/2015 16:04 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02

Quanto medo eu realmente deveria ter de glúten?

Kelly Loughlin via Getty Images
National Doughnut Day


Numa cena de É o Fim, filme de terror de 2013, Seth Rogen explica seu "detóx" dizendo "Sempre que você se sente uma merda, é por causa do glúten"; depois, ele admite sequer saber o que é isso e desiste da sua promessa de largar o glúten comendo um hambúrguer. Aqui, em Los Angeles, isso mostra bem a atitude geral para com os alimentos contendo essa substância: ela não vai te matar, mas, se você conseguir ficar longe dela, sua vida vai melhorar de algum jeito, mesmo que essa sensação venha de mera suposição.

Glúten é realmente um contaminante? Não. É só uma proteína que a parte reprodutiva de uma planta de trigo cria para alimentar o embrião em brotamento – a parte do trigo que a gente come. Você pode extraí-lo lavando a farinha até que todo o amido saia e só fique um resíduo grudento. Esse resíduo pode formar grandes pedaços de glúten, que vêm em lata e são usados em restaurante vietnamitas como substituto de carne de aves, o chamado de "mock duck" – e eu podia comer esse negócio o dia inteiro.

No entanto, se você tem doença celíaca, é bom fugir do mock duck como o diabo foge da cruz. Doença celíaca é um "transtorno autoimune que pode ocorrer em pessoas predispostas geneticamente, em que a ingestão de glúten leva a danos ao intestino delgado", me disse Talia Hassid, especialista em saúde pública e coordenadora da Celiac Disease Foundation.

A crença geral é que uma refeição cheia de glúten para uma pessoa com doença celíaca é a fórmula para alguns dias de cólicas e diarreia. Hassid me falou que isso acontece com crianças, embora menos em adultos. "Adultos têm um conjunto diferente de sintomas mais comuns, incluindo dores de cabeça, confusão mental e juntas inchadas", acrescentando que a natureza neurológica dos sintomas significa que adultos com doença celíaca são "ainda mais difíceis de diagnosticar, porque a maioria das pessoas não associa isso com a alimentação".

[Continue lendo aqui]

LEIA MAIS:

- Negros na ciência: A tecnologia e a inovação não são exclusivamente branca e amarela

- ​Como um monte de gente inocente é presa por causa de memórias falsas

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: