NOTÍCIAS
01/12/2015 16:26 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:35 -02

Petistas estão com medo da cassação de Cunha: 'Ele solta o impeachment'

ANDRÉ DUSEK/Estadão conteúdo

Os deputados do PT são apontados como os fiéis da balança para salvar o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do processo de quebra de decoro, que pode levar a cassação.

Cada voto fará a diferença na apreciação da admissibilidade da representação, iniciada na tarde desta terça-feira (1º).

Até a semana passada, os petistas sinalizavam que votariam a favor da investigação. Cunha, porém, tem usado os pedidos de impeachment para barganhar apoio no conselho.

"A minha avaliação é que, se ele (Cunha) for emparedado, solta o impeachment e aí é o pior dos mundos”, avaliou o petista Zé Geraldo (PT-PA), ao Estadão.

"O Cunha tem nas mãos algumas bombas, entre elas o impeachment. Nós, por outro lado, temos 20 dias para votar matérias importantes para o governo. Dependendo do que acontecer no Conselho de Ética, pode haver reação", explicou o parlamentar. "O Cunha já mostrou que não dá para confiar nele", emendou.

Por outro lado, uma parte da bancada petista na Câmara trabalha pela abertura do processo de quebra de decoro.

Alguns deputados passaram a manhã coletando assinaturas em prol do prosseguimento das investigações.

Os autores do documento esperam contornar a manobra feita pelo governo de evitar que o partido fechasse questão contra o peemedebista e o provocasse a autorizar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Líder do PT na Câmara, Sibá Machado (PT-AC) se recusou a convocar uma reunião da bancada para fechar questão sobre o destino de Cunha. Segundo fontes petistas, ele seguiu orientação do Palácio do Planalto, que teme uma represália do peemedebista com a abertura do processo de impeachment.

(Com Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: