NOTÍCIAS

Porto Alegre se une para boicotar táxis nesta terça-feira (1º) após agressão

29/11/2015 12:28 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Montagem/YouTube/Divulgação

A violência sofrida por um motorista da Uber em Porto Alegre na semana passada vai ter uma resposta coletiva, respeitosa e pacífica dos gaúchos.

Um boicote aos taxistas da capital gaúcha está marcado para esta terça-feira (1º).

Organizado pelo Facebook, o evento já tem confirmadas mais de 56 mil pessoas — ainda que muitas estejam apenas dando seu apoio à causa e não irão porque não moram na cidade.

O condutor Bráulio Escobar, da Uber, afirmou ao jornal Zero Hora que foi sequestrado e espancada por dois taxistas. A agressão ocorreu na mesma semana em que vereadores de Porto Alegre aprovaram um projeto para proibir a Uber por lá.

No manifesto no Facebook, estão os argumentos para boicotar o táxi:

"O cidadão porto-alegrense não vai aceitar violência por parte dos taxistas contra os motoristas parceiros da Uber e seus carros. Como pressão, dia 1º de dezembro NÃO PEGUE TÁXI. Vamos fazer os bons taxistas pressionarem os violentos e baderneiros para NUNCA MAIS FAZEREM ISSO."

Os dois taxistas suspeitos de agredirem Escobar já foram presos.

De acordo com o Zero Hora, Alexsandro dos Santos Scheffer, 34 anos, e Cauê Cavalheiro Varella, 29 anos, já tinham, 15 registros pela polícia.

MAIS GUERRA À UBER NO HUFFPOST BRASIL:

Ato contra o Uber no Rio

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: