NOTÍCIAS
19/11/2015 17:34 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Dólar fecha abaixo R$ 3,73 pela 1ª vez em mais de dois meses

Bloomberg via Getty Images
A Brazilian twenty reais note and a U.S dollar bill are arranged for a photograph in London, U.K., on Wednesday, Feb. 23, 2011. Yields on Brazilian interest-rate futures contracts increased as investors stepped up wagers that policy makers will have to raise borrowing costs by a greater amount to tame inflation. Photographer: Chris Ratcliffe/Bloomberg via Getty Images

Após seguidas altas nos últimos meses, ultrapassando até a barreira dos R$ 4 em setembro, o dólar fechou a sessão desta quinta-feira (19) a R$ 3,7290 na venda.

Com queda de 1,61%, o dólar atingiu o menor nível de fechamento desde 1º de setembro, quando ficou em R$ 3,6880. De acordo com a Reuters, a desvalorização da moeda americana diante do Real é uma reação à percepção de que o aperto monetário nos EUA se dará de forma gradual e à atuação do Banco Central.

"Acreditamos que aumentou a probabilidade de o Fed [Banco Central dos EUA] começar a subir juros em dezembro. Desta forma, poderia fazer altas pausadas adicionais nas reuniões de 2016, de forma bastante gradual, como tem sido sinalizado há algum tempo", ponderaram analistas da corretora Guide Investimentos em nota a clientes.

As apostas no aumento de juros em dezembro, que pode atrair para os EUA recursos aplicados no Brasil, já vinham crescendo nas últimas semanas -- o que fez a moeda americana disparar diante da brasileira. Com a nova percepção, investidores priorizavam a mensagem de que o aperto monetário deve ser lento, o que pode trazer um respiro aos mercados emergentes.

A atuação do Banco Central também ajudou na movimentação. O BC anunciou leilão de venda de até US$ 500 milhões com compromisso de recompra para a tarde de hoje.

Esta é a sexta vez que o Banco Central utiliza esta operação no mês, na tentativa de frear a evolução do dólar frente ao Real.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: