NOTÍCIAS

Putin suspende todos os voos russos para o Egito

06/11/2015 14:22 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
SELIMAN AL-OTEIFI via Getty Images
A handout picture released by Egypt's Prime Minister's office on October 31, 2015, shows the wreckage of a crashed A321 Russian airliner in Wadi al-Zolomat in Hassana province, a mountainous area of Egypt's Sinai Peninsula. The Airbus A321, flight 9268, with 214 Russian and three Ukrainian passengers and seven crew, had taken off from the Red Sea resort of Sharm el-Sheikh in south Sinai bound for Saint Petersburg, it lost contact with air traffic control 23 minutes later , crashing in Egypt's Sinai Peninsula killing everyone on board. AFP PHOTO / HO / SELIMAN AL-OTEIFI / EGYPTIAN PRIME MINISTER'S OFFICE === RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT 'AFP PHOTO / HO / EGYPTIAN PRIME MINISTER'S OFFICE' - NO MARKETING NO ADVERTISING CAMPAIGNS - DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS === (Photo credit should read SELIMAN AL-OTEIFI/AFP/Getty Images)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nesta sexta-feira (6) a suspensão de todos os voos russos de passageiros para o Egito até que a causa do acidente letal no fim de semana seja estabelecida.

A decisão de Putin foi uma resposta à queda inexplicada de um Airbus A321 de uma companhia aérea russa no sábado (31) na Península do Sinai, no Egito. Todas as 224 pessoas a bordo foram mortas.

A ação, que segue decisões da Grã-Bretanha e Irlanda de suspenderem voos de e para Sharm Al-Sheikh, região egípcia de onde o avião russo saiu, é o primeiro sinal que Moscou está dando credibilidade à teoria que militantes Islâmicos de algum modo plantaram uma bomba na aeronave.

Putin agiu depois de Alexander Bortnikov, chefe do serviço de segurança russo, FSB, recomendar a suspensão de todos os voos russos de passageiros para o Egito até que soubessem exatamente o que causou a queda.

"O chefe de Estado concordou com estas recomendações", disse Dmitry Peskov, porta-voz de Putin, de acordo com a agência de notícias Interfax.

"Vladimir Putin encarregou o governo de elaborar um mecanismo para realizar as recomendações do Comitê Nacional Antiterrorismo e garantir o retorno de cidadãos russos ao país", acrescentou.

Putin também ordenou que o governo iniciasse conversas com autoridades egípcias para garantir a segurança dos voos, disse Peskov.

Cerca de 45 mil russos estão atualmente de férias no Egito, disse Oleg Safonov, chefe da agência estatal de turismo da Rússia, de acordo com a agência de notícias Tass.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: