MULHERES
06/11/2015 14:06 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

6 trechos inspiradores da entrevista de Malala a Emma Watson (que você precisa assistir)

Malala Yousafzai tem apenas 18 anos, mas já construiu uma trajetória linda -- que se transformou em ativismo. A paquistanesa recebeu um Nobel da Paz por lutar pela educação feminina e, em comemoração a seu último aniversário, abriu uma escola para garotas refugiadas no Líbano.

Agora, o documentário He Named Me Malala (Ele me chamou de Malala, em tradução livre), do aclamado diretor Davis Guggenheim quer mostrar como Malala, seu pai Ziauddin e sua família estão comprometidos com a luta pela formação de todas as adolescentes de todo o mundo.

Como uma das ações para divulgar o filme, a atriz Emma Watson, embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, foi convidada para fazer uma entrevista com a adolescente paquistanesa. se reuniram para um bate-papo inspirador na première do documentário sobre a vida da paquistanesa.

Today I met Malala. She was giving, utterly graceful, compelling and intelligent. That might sound obvious but I was...

Posted by Emma Watson on Quarta, 4 de novembro de 2015


Após a entrevista, Emma Watson escreveu em seu Facebook: "Hoje conheci Malala. Ela é absolutamente elegante, encantadora e inteligente. Isso pode ser óbvio, mas me surpreendeu ainda mais pessoalmente”. E completou: "Não vamos tornar assustador vocês dizerem que são feministas. Eu quero fazer isso da forma mais cordial e inclusiva possível. Vamos dar as nossas mãos e caminhar para produzir alguma mudança rea!"

A entrevista teve falas tão emblemáticasde Malala que o HuffPost Brasil escolheu separar os melhores trechos do que destacar apenas um. Aqui estão eles:

1. Malala e sua missão de conquistar uma educação de qualidade para todas as crianças no Líbano:

“Estou fazendo o meu melhor para que as crianças tenham educação de qualidade. E para fazer com que os sonhos deles se tornem realidade, é preciso trabalhar duro. Precisamos agir, e é nisso que estamos fazendo na 'Malala Found' todos os dias. Uma de nossas metas é que não só as crianças tenham acesso à educação primária, mas também à faculdade. Queremos que isso aconteça e estou fazendo o meu melhor para isso. Por isso, espero que esse filme não seja apenas um filme, mas um movimento. ”.

2. Watson perguntou sobre a importância do pai de Malala em sua causa, e ela respondeu:

“Meu pai é um exemplo para todos os pais e homens em geral... Se nós queremos igualdade, igualdade de direitos para as mulheres, os homens precisam dar um passo adiante. Se reclamamos que as mulheres não têm os mesmos direitos, significa que tudo tem sido feito pelos homens. Eles precisam voltar atrás e dizer: ‘Nós queremos apoiar. Isso não pode continuar acontecendo’. Todos nós precisamos andar juntos. É assim que a mudança virá”,

3. Malala achava a palavra "feminista" complicada, repleta de entendimentos pejorativos - e então se recusava a ser associada ao termo, mas...

“A palavra feminista é um pouco difícil. Depois de ouvir um discurso seu [como embaixadora da Boa Vontade de ONU Mulheres], eu decidi que não tem nada de errado em se considerar feminista. Então, eu sou uma feminista e todos nós deveríamos ser feministas, porque feminismo é uma outra palavra para igualdade”

4. Watson não hesitou também em questionar a paquistanesa sobre religião. E a resposta:

“As pessoas têm esquecido o principal objetivo da religião. Para mim, ela existe para ajudar, apoiar, ensinar a ser paciente e a amar uns aos outros. Eu não sei por que as pessoas enlouquecem e matam uns aos outros, praticam terrorismo. Apenas vivam uma vida melhor, seja legal... Por que é tão difícil amar uns aos outros?”

5. E o último livro que de Malala leu foi...

"Atualmente eu estou lendo 'A Thousnand Splendid Suns', que é um livro lindo. Todos veriam ler. É o melhor livro de todos".

6. E se fosse invisível por um dia, o que Malala faria?

"Faz três anos que eu não volto ao meu país. Eu adoraria voltar ao Paquistão. Até para confirmar as minhas metas, porque, às vezes as pessoas pensam que eu tenho um Nobel da Paz, o filme, e o livro que foi lançado e eu não sei se as pessoas lá entendem qual é o meu objetivo realmente, que é fazer com que crianças tenham acesso à escola. É isso que eu quero ver acontecendo. E é muito importante estamos juntos e apoiar uns aos outros. Isso é sobre o futuro de 66 milhões de garotas que não tem acesso à educação no mundo".

Atualmente, Malala vive na cidade inglesa de Birmingham com sua família – eles se mudaram após a tentativa de assassinato. Ela estuda história, matemática, religião e planeja entrar na Universidade de Oxford, na Inglaterra, ou de Stanford, na Califórnia, Estados Unidos. Muito bem, Malala :)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: