NOTÍCIAS
04/11/2015 10:37 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

TIM e Oi acabam com tarifa diferenciada para outras operadoras e entre planos pós e pré-pagos

Thinkstock

Em meio a um cenário de inflação e desemprego crescentes, as operadoras de telefonia esperam um Natal mais duro para o setor este ano e um 2016 ainda difícil.

Como estratégia para reter usuários, a TIM resolveu extinguir a cobrança diferenciada de chamadas para outras operadoras, que eram até 40 vezes mais caras.

A TIM acredita que cerca de 11% das 265 milhões de linhas de telefonia móvel (voz) existentes hoje vão desaparecer nos próximos dois a três anos no País. A mudança está ligada à popularização do uso de aplicativos de mensagens e ao maior uso de smartphones.

A perspectiva de que os usuários abandonem o hábito de uso de mais de um chip de celular para economizar nas ligações levou a empresa a reformular seu portfólio.

Após o anúncio da TIM, a Oi comunicou também na terça-feira, a reformulação de seus planos de voz, igualando tarifas nas categorias pré e pós-pagos.

A decisão tomada pelas duas operadoras tem como reflexo a redução da tarifa de interconexão (VU-M) promovida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A partir de fevereiro de 2016, essa tarifa, hoje em R$ 0,16, passará a R$ 0,10. Em 2017, cairá a R$ 0,05. O valor é cobrado nas ligações entre operadoras diferentes.

A crise econômica acelerou o movimento das empresas, uma vez que os usuários buscam reduzir seus custos. As operadoras também querem inibir a troca de chips que permite ligações mais baratas.

No caso da Oi, a nova tarifa das chamadas, R$ 0,30 por minuto, representa uma queda de 80% em alguns casos - o que a companhia espera compensar com a expansão de sua base de clientes. A estratégia inclui ainda pacotes com quantidades preestabelecidas de minutos e dados móveis.

As novas ofertas da Oi incluem planos pré-pagos diários, semanais e mensais.

O valor médio da ligação entre usuários de operadoras diferentes era de R$ 1,50, 40 vezes mais caro que uma chamada de TIM para TIM, por exemplo.

A TIM ampliou a oferta de dados nos pacotes e acabou com as tarifas de roaming (DDD) nacional para planos pós-pagos. "Terá uma disputa por quem consolida esse mercado", diz o presidente da TIM, Rodrigo Abreu.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: