COMPORTAMENTO
03/11/2015 15:31 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Pessoas brancas falam sobre privilégio branco

jonas_foyn/Flickr


Isto começou como muitas boas ideias começam: numa manhã de sábado, assistindo ao SportsCenter na cama e falando com estranhos pelo Twitter. Acho que nada disso teria acontecido se não tivessem inventado o Twitter. Lá estava eu no aplicativo quando uma pessoa branca perguntou algo como "Por que os negros sempre fazem tudo ser uma questão de raça?". São momentos assim que tendem a estragar meu dia, fico muito puto com esta ideia errada e sem noção: negros não fazem as situações serem sobre raça – a maioria das situações são raciais, quer alguém aponte isso ou não. E o verdadeiro ponto não é se escolho reconhecer ou ignorar o impacto da raça, mas como o privilégio branco define todos os aspectos da vida nos EUA.

Assim, tuitei em resposta: "O problema não é que os negros façam tudo ser sobre raça. O problema é que o privilégio branco molda os EUA". Isso, claro, fez várias pessoas exigirem que eu definisse privilégio branco, o que me deixou ainda mais puto, porque o que eles queriam realmente é que eu provasse que isso existe.

Eu podia ter mandado essas pessoas lerem o famoso ensaio de 1988 de Peggy McIntosh, "White Privilege: Unpacking the Invisible Knapsak", que continua sendo um dos textos mais esclarecedores sobre o assunto. Nele, McIntosh, uma professora branca, lista 50 situações diárias nas quais o privilégio branco tinha um impacto na vida dela, incluindo: "Posso falar de boca cheia, e ninguém vai dizer que isso tem a ver com a minha cor"; "Nunca me pedem para falar em nome de todas as pessoas do meu grupo racial"; e "Se declaro que tal situação é racial ou que não é racial, minha raça me dá mais credibilidade em qualquer uma das posições do que uma pessoa não branca teria". Entretanto, eu não queria mandar um link só para receber de volta o temido tl:dr.

Além do mais, eu queria mesmo confrontar essas pessoas. Pensei: "Não são exatamente essas pessoas que deveriam estar respondendo o que é privilégio branco para mim?". Falar para tuiteiros brancos sobre seu privilégio branco seria o equivalente a falar sobre a experiência racial deles. Claro, muitos brancos têm consciência de como sua cor os ajuda, o que eu não poderia entender a menos que pintasse minha cara de branco como Eddie Murphy fez naquele esquete do SNL.

[Continue lendo aqui]

LEIA MAIS:

- 'A outra mulher' dentro de Nina Simone: Por que a alta sacerdotisa do soul está voltando

- Nova plataforma de financiamento coletivo ajuda vítimas de tráfico humano a voltarem para casa

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: