NOTÍCIAS
03/11/2015 17:54 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Merkel: crise imigratória só será resolvida com proteção conjunta das fronteiras

Montagem/AP Photo

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, advertiu os líderes europeus que contenção do fluxo recorde de refugiados só pode ser resolvida através de uma proteção conjunta das fronteiras externas da União Europeia e não pelo recurso de fechamento individual das fronteiras nacionais.

"Se pensarmos pequeno, se pensarmos apenas sobre o que nos diz respeito, então este será um enorme desafio para a Europa", disse Merkel a uma plateia de líderes empresariais locais em uma cúpula da indústria. "O desafio atual não pode ser resolvido na fronteira germano-austríaca".

Merkel tem pressionado os líderes europeus a chegar a um acordo sobre uma distribuição justa dos imigrantes e preservar a liberdade de viajar por toda a Europa, enquanto ela tem enfrentado a oposição.

Na semana passada, a Áustria disse que estava considerando a construção de uma cerca na sua fronteira com a Eslovênia, destacando como a crise imigratória tem minado as instituições da Europa e semeando a discórdia em todo o bloco.

Merkel insistiu que a crise imigratória só pode ser resolvida se os líderes da União Europeia (UE) lutarem em conjunto para uma melhor proteção das fronteiras externas do bloco, e que a chave para isso é um acordo entre a UE e a Turquia que deve ser alcançado "rápido" para ajudar a conter a onda de refugiados.

"Aqueles que dizem que não têm nada a ver com essa vontade, em algum momento, serão afetados de uma maneira ou de outra", disse Merkel.

Fronteiras

A Sérvia e a Croácia iniciaram nesta terça-feira (3) o acordo de transferência direta de imigrantes requerentes de asilo de um país para outro para não precisarem esperar longas horas na fila e no frio.

Autoridades disseram que o primeiro comboio que transportava cerca de 1.000 imigrantes deixou a cidade sérvia de Sid com destino a cidade de Slavonski Brod, na Croácia, onde as autoridades montaram um acampamento de inverno.

A ligação ferroviária direta foi acordada no mês passado depois que milhares de pessoas, a maioria de famílias com crianças pequenas, foram forçadas passar noites inteiras na rua na fronteira da Sérvia para a Croácia.

A polícia croata disse que mais de 300 mil pessoas passaram pelo país desde meados de setembro. A maioria dos imigrantes quer alcançar as nações ricas da Europa Ocidental, como a Alemanha ou a Suécia.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: