ENTRETENIMENTO

Para Daniel Craig, James Bond é um dos personagens mais misóginos do cinema

26/10/2015 13:35 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
SCRNCPD/Flickr

Prestes a estrear 007 contra Spectre, 24º longa da franquia do agente secreto James Bond, o ator Daniel Craig continua dando palpites sobre o personagem que interpreta pela quarta -- e possivelmente última -- vez. Em entrevista para o site da revista americana Entertainment Weekly, o ator, que já deu sinais de estar farto de viver 007, ao declarar que prefere cortar os pulsos a voltar ao personagem, disparou contra Bond: o agente secreto, segundo ele, é misógino. O britânico disse que, apesar de o espião se portar como um cavalheiro, ele tem aversão a mulheres.

A misoginia, no entanto, não o torna menos atraente para o público feminino. "Mulheres são atraídas por ele, principalmente porque Bond encarna um certo tipo de perigo e nunca permanece por muito tempo", disse.

No mês passado, Craig já havia dito para a versão britânica da revista Esquire que o Bond que ele interpretava era menos machista do que as versões anteriores. "O mundo mudou. Eu certamente não sou esse tipo de pessoa. Mas ele é", havia dito na época.

O novo filme da saga estreia no Reino Unido na próxima segunda-feira (26). Os fãs brasileiros vão esperar mais duas semanas para conferir Craig na pele do espião novamente, já que o longa só chega por aqui no dia 5 de novembro, um dia antes de estrear nos Estados Unidos. O elenco ainda conta com Christoph Waltz, Léa Seydoux, Nomi Harris, Ben Whishaw, Dave Bautista, Monica Bellucci e Ralph Fiennes. 007 Contra Spectre é o sucessor de 007: Operação Skyfall, de 2012, que arrecadou 1,1 bilhão de dólares ao redor do mundo e, assim como o novo trabalho, foi comandado pelo diretor britânico Sam Mendes.

LEIA MAIS:

- Daniel Craig diz que preferiria 'cortar os pulsos' a ter de interpretar 007 de novo

- Caro Eminem, não precisamos de mais misoginia em 2015

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: