NOTÍCIAS

Deputado pede à PGR afastamento 'imediato' de Cunha da presidência da Câmara

22/10/2015 17:49 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Montagem/Estadão Conteúdo

O deputado Silvio Costa (PSC-PE) pediu à Procuradoria-Geral da República o afastamento “imediato” do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele argumenta que o peemedebista está usando da prerrogativa de presidente para retardar a abertura do processo de cassação do mandato no Conselho de Ética da Casa.

"Não é possível que a gente tenha que conviver com uma situação inusitada como essa, onde um presidente que está denunciado com contas na Suíça diz que não renuncia e essa Casa está nesse marasmo.”

Desde que chegou na Mesa Diretora da Casa, o pedido de abertura de processo no Conselho de Ética, não foi enumerado. O prazo, que segundo o presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PSDB-BA), deveria ser de três dias e teria sido encerrado na segunda-feira (19), ainda está em curso, pelas regras de Cunha.

No pedido de cassação, protocolado pela Rede Sustentabilidade e pelo PSol, os partidos alegam quebra de decoro, pois o presidente da Casa teria mentido na CPI da Petrobras.

Em depoimento voluntário, no início de março, Cunha negou qualquer operação financeira em contas no exterior. Porém, no mês passado, o Ministério Público da Suíça enviou ao Brasil dados de contas secretas, abastecidas por propina, nas quais o presidente da Câmara seria o beneficiário.

Nos últimos dias, cópias de passaporte e documentos pessoais, assim como o extrato de uma das contas, apontaram Cunha como o operador de pelo menos quatro contas.

O parlamentar é investigado na Operação Lava Jato, por corrupção e lavagem de dinheiro. O nome dele foi citado na delação de pelo menos quatro envolvidos. O lobista Julio Camargo acusa Cunha de ter recebido US$ 5 milhões em propina de um contrato de navios-sonda com a estatal.

Apesar das denúncias, Cunha continua no comando da Casa e diz que não vai renunciar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: