NOTÍCIAS

Azul começa a oferecer cerveja - de graça - em seus voos

22/10/2015 12:04 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
franckreporter via Getty Images
http://blogtoscano.altervista.org/ob.jpg

Com a concorrência acirrada, e a tendência de demanda baixa, cada companhia aérea usa as armas que bem entende para conquistar passageiros.

Depois de dar passe ilimitados a voos no país para quem vem dos Estados Unidos, e incluir jogos e filmes em seus serviços de bordo, a mais nova arma da Azul é alcoolica – e gratuita.

A partir de ontem (21), a companhia começou a servir em seus voos, para os clientes com mais de 18 anos, a cerveja dinamarquesa FAXE.

A ação, batizada de Happy Hour Azul, será feita em parceria com a WBeer.com.br, distribuidora exclusiva da bebida no Brasil.

Nos três meses de campanha, a previsão é que 30 mil latas de um litro da cerveja sejam dadas a bordo.

A distribuição será feita em mais de cinco mil voos que partem de 12 aeroportos brasileiros das 16h00 às 21h00, exclusivamente nos jatos Embraer 190 e 195.

“O horário escolhido reflete exatamente o período do happy hour, momento pós-expediente para relaxar, ou até celebrar entre amigos”, afirma Claudia Fernandes, diretora de marketing e comunicação da Azul, em comunicado à imprensa.

Os voos que terão a cerveja a bordo são os que decolam das cidades de Campinas, Belo Horizonte (Confins), Rio de Janeiro (Santos Dumont), São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Porto Alegre, Curitiba, Cuiabá, Goiânia, Brasília, Recife e Vitória.

Snacks como amendoim, mix aperitivo, batata chips e queijo nacho integral (as opções variam de acordo com o voo) serão servidos como acompanhamento, sem custo adicional.

Disputa acirrada

Ao contrário das concorrentes Gol e TAM, a Azul demorou a enxugar suas ofertas de voos, iniciativa que garantiu uma participação de 17% no mercado de voos nacionais em agosto, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Porém, os altos custos em dólar fizeram com que a companhia reduzisse seu ritmo de expansão previsto para o ano.

Se antes a expectativa era de fechar 2015 com alta de 15% na oferta de assentos domésticos, agora a previsão é de uma expansão modesta, de 3,8%.

A favor da Azul está o fato de ela ter começado a investir bastante em voos internacionais neste ano, um segmento que rende margens maiores em dólar, moeda usada para pagar 60% dos custos das aéreas com combustível e manutenção.

Além de começar a operar voos para os EUA, a empresa começou a vender no Brasil passagens para os mais de 50 destinos europeus ofertados pela TAP.

A iniciativa começou no início deste mês, pouco tempo depois de o controlador David Neeleman comprar 61% da companhia portuguesa.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: