NOTÍCIAS

Jornal italiano diz que papa tem tumor no cérebro; Vaticano nega

21/10/2015 10:48 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
FILIPPO MONTEFORTE via Getty Images
Pope Francis leaves at the end of his weekly general audience at St Peter's square on October 21, 2015 at the Vatican. The Vatican dismissed an Italian media report that Pope Francis has a treatable brain tumour as 'unfounded and seriously irresponsible.' Quotidiano Nazionale (QN), the newspaper which made the claim, said it stood by its story that a 'small dark spot' had been detected on the 78-year-old pontiff's brain earlier this year. AFP PHOTO / FILIPPO MONTEFORTE (Photo credit should read FILIPPO MONTEFORTE/AFP/Getty Images)

O Vaticano desmentiu de maneira veemente nesta quarta-feira (21) uma informação veiculada na imprensa italiana segundo a qual, há alguns meses, teria sido detectado um pequeno "tumor curável" no cérebro do papa Francisco.

"A divulgação de notícias infundadas é gravemente irresponsável e não merece atenção", disse o porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi.

De acordo com o jornal Quotidiano Nazionale (QN), "uma pequena sombra" foi detectada em um exame médico do papa, realizado há sete meses por um especialista japonês, o professor Takanori Fukushima, na clínica San Rossore di Barbaricina, perto da cidade de Pisa. O professor teria considerado inútil fazer uma operação, já que o tumor era benigno, segundo o QN.

Apesar da resposta do Vaticano, o diretor de redação do Quotidiano Nazionale, Andrea Cangini, garantiu a veracidade da informação. "O desmentido era esperado e é compreensível. Seguramos a informação durante muito tempo para fazer as verificações. Não temos nenhuma dúvida de que está correta", disse Cangini.

O papa Francisco, de 78 anos, tem uma agenda intensa, apesar de em alguns momentos demonstrar sinais de cansaço e ter cancelado alguns compromissos no último momento. Em entrevistas recentes, o pontífice declarou que não tem muito tempo de vida pela frente, mas em nenhum momento citou uma doença.

Francisco já afirmou que as viagens oficiais o deixam cansado, mas está preparando uma visita de cinco dias à África no fim de novembro, mais uma vez com uma agenda intensa. Na juventude, o papa teve retirada uma parte do pulmão direito devido a uma grave infecção e, recentemente, o Vaticano informou que o papa sofre de dores no quadril, que atrapalham sua locomoção.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: