NOTÍCIAS
19/10/2015 17:09 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Polícia de Nova Déli prende suspeitos de estuprar meninas de 2 e 5 anos

CHANDAN KHANNA via Getty Images
The Indian grandmother of a minor girl who was raped sits among protesters near the home of the child in New Delhi on October 17, 2015. A toddler and a five-year-old girl were raped in separate attacks in New Delhi overnight with at least one gang-raped, police said October 17, as activists warned of an 'epidemic' of sexual violence in the capital. The two-and-a-half-year-old girl was abducted from a religious event in west Delhi by two men on the night of October 16 and raped before being dumped in a park near her home, relatives and police said. In a separate incident on the other side of the city, the five-year-old was lured to a neighbour's house and raped by three men, a police officer told AFP. AFP PHOTO / Chandan KHANNA (Photo credit should read Chandan Khanna/AFP/Getty Images)

A polícia da Índia prendeu, neste domingo (18), dois adolescentes acusados de estuprar uma menina de dois anos, após ela ser sequestrada da casa da família durante uma queda de energia em Nova Déli.

Os adolescentes foram encontrados após uma busca massiva, que interrogou mais de 250 suspeitos. Segundo o Times of India, os dois meninos vivem no mesmo bairro que a criança e são conhecidos da família.

Algumas horas após o crime, a criança foi encontrada ferida e chorando em um parque das redondezas. Ela foi levada a um hospital, onde o estupro foi confirmado, e se recupera internada.

De acordo com a agência RT, outros cinco homens foram presos por outro caso de estupro envolvendo uma menina de cinco anos de idade, também na capital indiana. Ela foi atacada na cada de um vizinho, após ser levada para lá sob um falso pretexto. A vítima também está sendo tratada em um hospital.

Os dois casos vêm à tona uma semana após uma menina de quatro anos de idade ser encontrada perto de uma linha de trem, depois de ser estuprada e cortada com uma lâmina.

Confrontadas por manifestantes e por jornalistas, autoridades locais acusaram o governo nacional de fazer pouco para proteger as crianças.

Em dezembro de 2012, o estupro coletivo de uma estudante de medicina de 23 anos chocou o país e provocou uma onda de protestos sem precedentes na Índia.

Em resposta, o governo dobrou o tempo máximo de prisão por crimes de estupro - para 20 anos - e criou cortes especiais para agilizar a condenação dos criminosos. Além disso, o voyuerismo e os ataques envolvendo ácido foram tornados crimes específicos.

Segundo o Escritório Nacional de Registros Criminais, mais de 2.000 meninas e mulheres foram estupradas em Nova Déli no ano passado. O número, no entanto, pode ser bem maior, por causa da quantidade de casos que não é denunciada.