NOTÍCIAS
19/10/2015 11:13 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Israel prepara lei que permite prisão de criança com 12 anos

PEDRO ARMESTRE via Getty Images
A young girl with her doll stands past a woman holding an Israeli flag and a Spanish flag during a rally in support of Israel called by Federation of Jewish Communities in Spain (FCJE) and the Jewish Community of Madrid, in front of the Israeli embassy in Madrid on October 18, 2015. Israel pressed ahead with major security measures after five more stabbing incidents, while ultra-Orthodox Jews illegally visiting a West Bank holy site set ablaze last week were assaulted by Palestinians. AFP PHOTO/ PEDRO ARMESTRE (Photo credit should read PEDRO ARMESTRE/AFP/Getty Images)

A ministra da Justiça de Israel, Ayelet Shaked, está preparando uma lei para permitir a prisão de crianças de 12 anos envolvidas em "atos de terrorismo". A informação está na edição eletrônica do Jerusalem Post, citado pela agência EFE.

A proposta de Shaked é feita depois que um menor palestino de 12 anos, Ahmed Manasra, participou, na semana passada, com o primo Hasan, de 15 anos, de um ataque a dois jovens israelitas, um de 13 e outro de 24 anos.Hasan foi morto pelas forças de segurança de Israel. Ahmed ficou ferido e foi detido.

De acordo com a atual legislação, Ahmed não cumprirá pena de prisão por ter apenas 12 anos. Só a partir dos 14 anos é que a lei israelita permite a prisão de menores, o que abriu o debate público sobre a situação desse jovem.

O governo israelense quer acelerar a aprovação da lei para que Manasra, que se encontra internado, possa sair hoje (19) do hospital e ir diretamente para a prisão.

Na nova onda de violência que atinge a região e que começou em 1º de outubro, morreram oito israelenses e 42 palestinos, além de um árabe-israelita, autor de um atentado em Bersheva, no Sul de Israel, e de um cidadão da Eritreia que foi morto por agentes que o confundiram com uma pessoa que pratica ataques.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: