NOTÍCIAS

'Esqueçam, não vou renunciar', diz Eduardo Cunha

19/10/2015 18:21 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
André Dusek/Estadão Cunha

Protagonista do escândalo das contas secretas na Suíça, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta segunda-feira (19), em coletiva de imprensa, que não deixará o comando da Casa.

Esqueçam, não vou renunciar. E tenho legitimidade para continuar fazendo tudo que meu cargo permite. (…) Aqueles que desejam a minha saída têm de esperar o fim do mandato para escolher outro."

Cunha rebateu as declarações da presidente Dilma Rousseff, feitas no domingo em Estocolmo. Ela disse três vezes que lamentava que as denúncias sobre as contas secretas envolvessem um brasileiro.

Lamento que seja um governo brasileiro o protagonista do maior escândalo de corrupção do mundo”, disse Cunha.

O presidente da Câmara é investigado na Operação Lava Jato. Delatores do esquema disseram que o peemedebista recebeu propina em contas não declaradas no exterior. O Ministério público Suíço confirmou ao Brasil a movimentação em pelo menos quatro contas nas quais ele seria o beneficiário.

Na entrevista, ele disse ainda que vai apreciar os novos pedidos de impeachment em breve e que prepara recurso contra decisões do STF de suspender rito do impedimento.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: