NOTÍCIAS
19/10/2015 20:19 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Documento vazado diz que ONU pedirá descriminalização das drogas; Entidade nega

Tommy Flynn via Getty Images
Marijuana buds coming out of pill bottle.

O vazamento de um documento das Nações Unidas pelo bilionário Richard Branson, fundador do Grupo Virgin, caiu feito uma bomba. O ofício dizia que a ONU indicaria aos governos de todo o planeta que pensassem na descriminalização do consumo e do porte das drogas.

Branson, que é membro da Comissão Global para a Política sobre Drogas (UNODC, na sigla em inglês), vazou o artigo antes que ele fosse publicado e gerou uma crise instantânea. Segundo ele, a ONU pediria aos países que passassem a tratar o uso das drogas como uma questão de saúde, e não como crime.

A ONU afirma que tudo não passa de um mal entendido. Elaborado pela chefe da seção de HIV/Aids do UNODC, Monica Beg, para uma conferência internacional sobre redução de danos a ser realizada no próximo mês em Kuala Lumpur, o texto classifica as prisões e detenções de usuários de drogas como medidas excessivas.

Para a BBC, membros do UNODC afirmaram que o tal documento vazado nunca foi aprovado pela ONU. E que a peça foi escrita como um ponto de vista pessoal.

O porta-voz da instituição, David Dadge, disse que o texto tinha como objetivo levantar um debate sobre o tema durante a conferência na Malásia.

Após revelado o engano, o bilionário ainda desafiou a entidade provar se havia algo de errado no documento.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: