NOTÍCIAS
16/10/2015 15:37 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Gestão de Fernando Haddad decretou sigilo em documentos da guarda civil metropolitana

Estadão Conteúdo

A equipe do prefeito Fernando Haddad na gestão da capital paulista decretou sigilo de cinco anos em documentos relacionados à guarda civil metropolitana e imagens das câmeras da cidade.

Segundo o Bom Dia Brasil, dados como locais da cidade onde há maior registro de crimes e o policiamento nessas áreas, por exemplo, estão fora do alcance da população.

A decisão foi assinada pelo secretário de Segurança Urbana, Ítalo Miranda Júnior. De acordo com a Folha de S.Paulo, a justificativa oficial da pasta é que a divulgação dessas informações violariam a individualidade.

Após a repercussão da notícia, Haddad disse que irá rever e possivelmente anulará a medida.

Esconde-esconde

Nessa semana, foram revelados outros casos de documentos sigilosos de projetos do governo do estado. O governo estabeleceu que os documentos de obras no metrô teriam 25 anos de sigilo; dados da Polícia Militar e da Sabesp, 15 anos.

Assim como Haddad, após a repercussão Geraldo Alckmin afirmou nesta quinta-feira (15) que vai anular todos os atos e irá instaurar uma comissão para rever as decisões de sigilo.

Desde 2012 está em vigor a Lei da Transparência que dá direito aos cidadãos terem acesso a documentos oficiais publicados no Portal da Transparência. Casos de sigilo deveriam ser apenas exceções, quando as informações em questão tratam de assuntos estratégicos ou comprometem a segurança do estado ou de pessoas físicas.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: