NOTÍCIAS

Quebra de promessa: Obama anuncia permanência de tropas no Afeganistão

15/10/2015 16:15 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Pool via Getty Images
WASHINGTON DC - OCTOBER 15: U.S. President Barack Obama speaks about Afghanistan troop withdrawals in the Roosevelt Room of the White House October 15, 2015 in Washington, DC. Obama announced that he would slow the withdrawal of U.S. Troops from Afghanistan, with levels staying the same through 2016, citing the unreadiness of Afghan forces. (Photo by Ron Sachs-Pool via Getty Images)(Photo by Ron Sachs-Pool via Getty Images)

O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou nesta quinta-feira (15) que os Estados Unidos vão prolongar a permanência de suas tropas no Afeganistão, mantendo 9.800 soldados no país em 2016 e 5.500 em 2017, já depois de terminar seu mandato.

As forças afegãs ainda não são tão fortes quanto deveriam”, afirmou Obama. Segundo o presidente, a situação de segurança no Afeganistão continua “muito frágil”.

Obama ressaltou que a presença militar norte-americana, de treino, aconselhamento e apoio às forças afegãs, “pode fazer verdadeira diferença” e que os Estados Unidos “não vão deixar que o Afeganistão seja um refúgio para terroristas”.

O presidente, que nas campanhas eleitorais de 2008 e 2012 prometeu pôr fim à guerra no Afeganistão, afirmou hoje que rejeita a ideia de “uma guerra sem fim”, mas que atrasar a retirada americana “é o correto”.

No início de 2017, quando um novo presidente tomar posse nos Estados Unidos, deverão estar no Afeganistão cerca de 5.500 soldados norte-americanos – o que estava planejado anteriormente era manter mil militares naquele país.

O recrudescimento dos ataques dos talibãs nos últimos meses tornou recorrentes as declarações de responsáveis, sobretudo militares norte-americanos, sublinhando a necessidade de reverter o atual plano de retirada.

Há duas semanas, os talibãs conseguiram a sua maior vitória militar desde a invasão norte-americana, em 2001, capturando a cidade estratégica de Kunduz, no Norte do país.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: