NOTÍCIAS

Juristas registram pedido de impeachment 'que não pode ser rejeitado'

15/10/2015 14:16 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Montagem/Estadão Conteúdo

Mais um pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff foi registrado nesta quinta-feira (15). Os juristas Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, e o ex-ministro da Justiça Miguel Reale Jr reconheceram firma em cartório de um novo documento que será protocolado na Câmara dos Deputados na sexta-feira (16).

De acordo com o PSDB, o novo pedido consolida o argumento contido no aditamento do pedido original, que inclui as pedaladas fiscais de 2014 e também as informações oferecidas pelo MP, junto ao TCU, em relação a continuidade dessa prática em 2015.

Com o argumento de que as chamadas pedaladas fiscais ocorreram este ano, os oposicionistas derrubam a tese do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de demais defensores da presidente de que irregularidades cometidas no mandato anterior não podem colocar o atual em risco.

“Todos concordaram que a junção em uma única peça é o melhor caminho para evitar qualquer contestação. A consolidação dessas informações contidas nos documentos anteriores e a inclusão de informações do TCU, numa única denúncia, nos permitiram dar uma ordem mais lógica e sistematizada aos argumentos. Temos a convicção de que esse pedido não terá como ser indeferido”, disse o líder do PSDB, Carlos Sampaio, em nota.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: