MUNDO

O que os pré-candidatos democratas à presidência dos EUA pensam da maconha?

14/10/2015 17:48 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

bernie sanders hillary clinton

A abertura para o comércio e consumo de maconha, medicinal e recreativo, em diversos estados americanos não foi suficiente para que Barack Obama colocasse um fim na proibição nacional da droga.

Na noite desta terça-feira (13), durante o debate entre os pré-candidatos presidenciais do Partido Democrata, o assunto, claro, veio à tona.

Bernie Sanders, aquele que se diz socialista democrático, disse à plenos pulmões, que se chegar ao cargo público mais importante do mundo, a proibição chegará ao fim.

weed

"Suspeito que votarei sim. E votaria sim porque estou vendo neste país muitas vidas sendo destruídas por crimes não violentos. Nós temos um sistema justiça penal que deixa CEOs de Wall Street soltos e e ainda estamos aprisionando ou dando sentenças de prisão para os jovens que estão fumando maconha".

Hillary Clinton, que divide com Sanders as atenções e os votos dos filiados do partido nas prévias, foi menos direta, ainda que também se mostrasse favorável a acabar com o encarceramento pelo uso recreativo da droga.

"Eu acho que nós temos a oportunidade através dos estados que estão se apegando à maconha recreativa para descobrir muito mais do que sabemos hoje ". A maconha medicinal, no entanto, recebeu endosso completo. "Eu apoio o uso da maconha medicinal, e acho que ainda precisamos fazer muitas outras pesquisas para que possamos saber exatamente como nós podemos ajudar quem têm na maconha medicinal um alívio".

De outro lado, você sabe, os republicanos estão bem mais divididos sobre legalização da droga. É esperar para ver no que vai dar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: