NOTÍCIAS

Hillary Clinton rebate críticas e se sai bem no primeiro debate democrata

14/10/2015 13:52 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Joe Raedle via Getty Images
LAS VEGAS, NV - OCTOBER 13: Democratic presidential candidate Hillary Clinton takes part in a presidential debate sponsored by CNN and Facebook at Wynn Las Vegas on October 13, 2015 in Las Vegas, Nevada. Five Democratic presidential candidates are participating in the party's first presidential debate. (Photo by Joe Raedle/Getty Images)

A ex-secretária de Estado e pré-candidata Hillary Clinton, como era esperado, foi o principal alvo durante o primeiro debate do Partido Democrata, que aconteceu em Las Vegas na noite desta terça-feira (14).

Martin O'Malley, ex-governador de Maryland, Jim Webb, ex-governador da Virgínia, Lincoln Chafee, ex-governador e senador de Rhode Island e Bernie Sanders, buscarem de alguma maneira criticar ou diminuir as chances da pré-candidata, que lidera as pesquisas de opinião para comandar a Casa Branca.

Confrontada, Hillary se saiu bem dos questionamentos mais incisivos e deixou o auditório do Hotel Wynn como a vencedora do debate, segundo avaliação dos principais jornais americanos. Seu principal adversário, Sanders, também teve momentos de brilho e se consolidou como o único pré-candidato que pode ameaçar a indicação da ex-secretária de Estado.

Os temas principais do debate foram o controle de armas, política externa e a investigação do Partido Republicano sobre o uso indevido do e-mail pessoal de Hillary Clinton, então Secretária de Estado do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para tratar de assuntos privados do governo.

Sobre o tema do controle de armas, Clinton foi questionada se seu principal rival, Bernie Sanders, era duro o suficiente sobre o tema. A sua resposta: "Não, nem um pouco". Ela destacou que ele se opôs repetidamente à lei Brady, que obrigava a verificação de antecedentes para obter uma arma, e votou a favor de conceder imunidade contra processos aos fabricantes de armas.

O primeiro debate dos pré-candidatos Democratas provou ser tão duro quanto os debates dos pré-candidatos do Partido Republicano. Entretanto, ao contrário dos Republicanos, os Democratas se focaram majoritariamente nos conteúdos, discutindo sobre o que não concordavam politicamente, ao invés de atacar pessoalmente um ao outro como aconteceu recentemente nos dois primeiros debates do partido.

Hillary foi bombardeada por todos os lados e os pré-candidatos salientaram o voto de Hillary a favor de os EUA invadirem o Iraque após os atentados de 11 de setembro de 2001 - a mesma questão que prejudicou sua candidatura à Presidência em 2008. Sanders foi o primeiro a fazer a crítica, caracterizando a guerra no Iraque como "o pior erro de política externa na história dos Estados Unidos".

Hillary, que passou meses respondendo questões sobre o uso de seu e-mail pessoal quando era Secretária de Estados, ao ser questionada sobre o tema deu uma resposta familiar, afirmando que cometeu um erro, mas afirmou que toda a questão estava sendo usada pelos Republicanos para acabar prejudicar sua campanha. Nesse ponto, ela recebeu apoio de Sanders, que afirmou que concorda com Hillary, e declarou que os americanos querem saber sobres os temas críticos que afetam suas vidas e não sobre os e-mails que já foram entregues ao Congresso americano e ao Departamento de Estado.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: