NOTÍCIAS

Lava Jato: Cunha é alvo do primeiro pedido de cassação do ano

13/10/2015 19:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO

O PSOL e a Rede Sustentabilidade protocolaram na tarde desta terça-feira (13) no Conselho de Ética da Câmara uma representação contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. O documento pede a cassação do peemedebista. Dos 46 parlamentares que assinaram o apoiamento ao início da ação parlamentar, 32 são do PT.

O líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar (RJ), rechaçou a possibilidade de uso da ação parlamentar na negociação de eventual pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. "Esse documento não será objeto de chantagem e barganha", disse Chico Alencar.

O documento será encaminhado às Secretaria-Geral da Mesa Diretora, que terá três dias para devolvê-lo ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

É a primeira representação em 2015 no Conselho de Ética contra um investigado na Operação Lava Jato.

patético que na República brasileira tenhamos na presidência um parlamentar com um conjunto de ações robustíssimas de tal monta e que parte da Casa não reaja", disse o líder do PSOL na Câmara.

Silêncio

O barulho dos parlamentares, entretanto, não parece incomodar o presidente da Casa. Cunha abriu a sessão de votação do plenário nesta terça, para votar os destaques da Medida Provisória 678 - que estende o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para a área de segurança pública - ignorando as manifestações de parlamentares do PSOL que pediram sua saída do cargo.

"Eduardo Cunha não tem mais qualquer condição de presidir a presidência da Casa", disse em plenário o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ).

Chico Alencar pediu no plenário que mais parlamentares apoiem o processo por quebra de decoro parlamentar protocolado nesta terça no Conselho de Ética. "Deputados, manifestem-se", apelou Alencar.

Cunha não fez nenhum comentário sobre as manifestações dos colegas na sessão e seguiu a votação. Até o momento, nenhum outro partido além do PSOL pediu no plenário o afastamento de Cunha da presidência da Câmara.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: