COMPORTAMENTO

Estas imagens 'perturbadoras' expõem diferenças no cérebro de homens e mulheres

13/10/2015 17:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Nós sabemos que as mulheres superam os homens no diagnóstico de doenças mentais – elas têm duas vezes mais depressão e transtornos de ansiedade – mas as razões para isso não são tão claras.

Uma nova pesquisa da Universidade de Montreal, publicada na Revista Psychoneuroendocrinology, aponta para uma maior reação emocional por parte das mulheres como possível explicação para as diferenças de gênero com doenças mentais.

Para o estudo, mostras de sangue foram tiradas de 46 participantes saudáveis, 25 mulheres e 21 homens, para medir os seus níveis hormonais. Os participantes do estudo também precisavam dizer o quanto eles se achavam femininos ou masculinos. Depois disso eles olharam para uma série de imagens e disseram se elas despertavam emoções positivas, negativas ou neutras, enquanto os pesquisadores escaneavam seus cérebros.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres expressavam sentimentos mais fortes em relação às imagens negativas vistas (mostradas abaixo) do que os homens, uma diferença que aparentemente está baseada na função cerebral, os hormônios e as normas sociais.

O artigo continua após as imagens.

imagem

INTERNATIONAL AFFECTIVE PICTURES SYSTEM

hospital

INTERNATIONAL AFFECTIVE PICTURES SYSTEM

guerra

INTERNATIONAL AFFECTIVE PICTURES SYSTEM

Em ambos homens e mulheres, as duas áreas do cérebro foram ativadas quando viram as imagens negativas: o córtex pré-frontal dorsomedial, associado ao raciocínio e a ação, e a amígdala, associada à percepção de ameaça e o processamento do medo.

Nas mulheres, há uma conexão relativamente fraca entre as duas regiões do cérebro. Nos homens, a conexão era mais forte.

"Uma conexão mais forte entre essas áreas nos homens sugere que eles tenham um comportamento mais analítico do que emocional ao lidar com emoções negativas" disse em um comunicado o Dr. Stéphane Potvin, professor de psiquiatria e um dos autores do estudo.

Uma conexão forte também pode ser o resultado da atividade de testosterona no cérebro masculino. Altos níveis de testosterona estavam associados a uma menor sensibilidade às imagens.

"Isso sugere que os homens ao vivenciarem emoções negativas funcionam de um modo mais ativo enquanto que as mulheres têm uma resposta cerebral mais puramente afetiva", disse Potvin.

Mas essas diferenças não são só o resultado de fatores biológicos. Níveis autodeclarados de feminilidade ou masculinidade também tiveram um papel na conexão entre as duas áreas do cérebro, sugerindo que as normas culturais de gênero podem afetar as respostas emocionais.

Altos níveis de "características femininas" em ambos homens e mulheres estavam associados a uma reação emocional às imagens negativas.

Embora a descoberta não necessariamente conte tudo sobre o motivo de mais mulheres do que homens serem diagnosticadas com doenças mentais, Potvin notou que ela oferece “importantes sinais que precisam ser testados em indivíduos que correm o risco de sofrer de ansiedade ou distúrbios de humor”.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: