NOTÍCIAS
12/10/2015 17:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

No feriado, Dilma se reúne com ministros para discutir possível pedido de impeachment

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O feriado de Nossa Senhora Aparecida foi de tensão e reuniões no Palácio da Alvorada. A presidente Dilma Rousseff convocou os ministros para discutir cenários e estratégias diante da possibilidade de algum requerimento solicitando o afastamento da presidente for aceito pela Câmara.

Segundo o Portal G1, foram chamados para o encontro os ministros Jaques Wagner, da Casa Civil, José Eduardo Cardozo, da Justiça, Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo, e o assessor especial Giles Azevedo.

A reunião não estava previsa na agenda oficial e o tema não foi informado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

De acordo com o site do jornal Folha de S. Paulo, os ministros foram escalados para encontrar saídas para desarmar a estratégia de Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados.

Este é o terceiro dia consecutivo de reuniões no Palácio. Ontem (11), a presidente se encontrou novamente com os ministros e foi informada de que Cunha irá comandar uma "manobra pró-impeachment."

A avaliação do governo é de que, acuado após a denúncia do Ministério Público da Suíça, Cunha vai pôr em prática o jogo combinado com a oposição para atingir a presidente.

O roteiro traçado pleo presidente da Câmara com os partidos de oposição do governo prevê que ele rejeite o pedido de afastamento da presidente feito por Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior.

A ideia, na verdade, é deixar o caminho aberto para que um deputado da oposição apresente recurso ao plenário da Câmara. Se isto acontecer, o recurso poderia ser aprovado por maioria simples, composta por 50% mais um dos deputados, com qualquer número de presentes à sessão.

(Com Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: