NOTÍCIAS

Ataque aéreo israelense mata mulher grávida e filha na Faixa de Gaza

11/10/2015 09:53 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
SAID KHATIB via Getty Images
Relatives of 13-year-old Palestinian Marwan Barbakh, who was killed in clashes with Israeli forces east of Khan Younis yesterday, mourn during his funeral on October 11, 2015, in Khan Yunis, in the southern Gaza Strip. Two Palestinian teenagers were killed and 10 people wounded by Israeli fire during clashes yesterday at the Gaza border fence, emergency medical services in the coastal enclave said. AFP PHOTO / SAID KHATIB (Photo credit should read SAID KHATIB/AFP/Getty Images)

Ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza matou uma mulher grávida, de 30 anos, e sua filha, de três anos, neste final de semana.

O exército israelense informou que o bombardeio foi direcionado a duas instalações de armas do Hamas e ocorreu em resposta a um lançamento de foguete, interceptado pelo sistema de defesa antiaéreo israelense. Outros membros da família também ficaram feridos.

O ataque na região de Gaza foi o segundo em poucos dias. Na sexta-feira, um lançamento de foguete foi direcionado ao Sul de Israel, mas não causou danos. O Hamas não reivindicou responsabilidade sobre os dois episódios, mas o porta-voz do exército israelense, coronel Peter Lerner, disse que o grupo "é responsável por qualquer ato de agressão na Faixa de Gaza".

Os ataques aéreos e lançamentos de foguetes marcam uma forte escalada de violência nas últimas duas semanas, iniciada em Jerusalém e que culminou em recriminações de líderes israelenses e palestinos sobre a responsabilidade dos confrontos, em meio aos apelos de calma dos Estados Unidos. Desde o dia 1º de outubro, a escalada na violência na região já provocou a morte de 20 palestinos e quatro israelenses.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: