NOTÍCIAS

Mulher é presa após chamar policial militar de 'macaco' em Piracicaba (SP)

09/10/2015 12:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Montagem/Estadão Conteúdo

Uma mulher chamou um policial militar de 'macaco' e foi detida na madrugada desta quinta-feira (8), em Piracicaba (SP). A ofensa teria ocorrido no momento em que seu carro era guinchado porque a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estava vencida.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados, mas a acusada é uma cabeleireira de 35 anos que foi levada à delegacia e autuada por injúria racial. Ela foi liberada depois de pagar os R$ 300 de fiança arbitrados pelo delegado de plantão.

A vítima do xingamento é um cabo da PM de 46 anos, que contou ter abordado a motorista durante um patrulhamento de rotina pela cidade. Ele narrou que a mulher se descontrolou após saber que o veículo seria guinchado, chegando a agredi-lo antes de proferir a ofensa racista.

A mulher precisou ser contida pelos policiais durante a confusão e ela e o PM envolvido passaram por exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML).

O policial está há mais de 20 anos na corporação e contou que esta não é a primeira vez que é ofendido com palavras racistas. O caso foi registrado na Polícia Civil e será objeto de inquérito.

O crime de injúria racial está inserido no artigo 140 do Código Penal Brasileiro e prevê pena de reclusão de um a três anos, além de multa. A penalidade pode ser ampliada por envolver funcionário público no exercício de suas funções.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Novo caso de racismo causa revolta entre alunos da Universidade Mackenzie

- 'Nós, PMs, somos também vítima desse processo de insegurança generalizada'

- Como ensinar seu filho a não ser racista

- ASSISTA: Mulher recusa atendimento de vendedor negro e é presa na Bahia