COMPORTAMENTO

Empresa do Colorado é processada por uso de pesticida proibido no cultivo da maconha

05/10/2015 22:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Shutterstock / Peter Kim

Dois usuários processaram a LivWell Inc, a maior cultivadora de maconha do Colorado, nos Estados Unidos, por conta do uso do pesticida Eagle 20. As informações são do site The Cannabist.

A substância não é permitida para o cultivo da maconha no Estado. O grande perigo, alega a ação, seria a substância se tornar cianeto quando fumada.

Brandan Flores e Brandie Larrabee afirmam que que não passaram mal com o uso do produto. No entanto, eles afirmam que não fumariam a planta se soubessem do uso do pesticida.

A LivWell foi uma das 10 empresas cujas plantações foram colocados em quarentena pelo Denver Department of Environmental Health nos meses de março e abril por conta da suspeita de que a maconha era tratada com pesticidas que faziam mal à saúde.

Embora o miclobutanilo - presente no pesticida Eagle 20 - seja usado em alimentos, não há como regular sua aplicação na maconha porque a droga segue como um cultivo ilegal sob a lei federal americana.

"Simplesmente porque as plantas não têm resíduo de pesticida não significa necessariamente que as plantas eram seguras para inalação", afirma parte do texto do processo. É esperar para ver.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: