COMPORTAMENTO

6 motivos que mostram que cerveja é (sim) coisa de mulher

05/10/2015 11:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Getty Images

Imagine a cena: um homem e uma mulher sentam juntos na mesa do restaurante. Ela pede uma cervejinha e ele um Dry Martini.

Quando garçom chega com os pedidos, direciona a cevada ao cavalheiro e coloca o coquetel à frente da mulher. Detalhe: ele nem pergunta de quem era quem.

Claro que a mulher se sente um tanto quanto frustrada. Afinal, foi ela quem pediu a bebida. Qual o problema em gostar de cerveja?

Esta cena narrada está no teaser da nova campanha do movimento We All Love Beer ("todos nós amamos cerveja", em português), que quer questionar "qual a aparência de quem bebe cerveja?" e derrubar estereótipos.

O grupo instalou câmeras escondidas nos bares e restaurantes dos Estados Unidos para flagrar a reação de casais quando suas bebidas são trocadas. Veja só o que acontece:

Abaixo, reunimos alguns fatos que provam que (ao contrário do que muitos acham) cerveja também é coisa de mulher:

1. A cerveja foi descoberta por mulheres, nos anos 8.000 mil a.C, na Mesopotâmia;

2. É uma mulher a deusa da cerveja - Ninkasi (c. de 1900-1800 a.C.);

3. Durante a Idade Média, na Grã-Bretanha, mulheres chamadas de “Alewives” eram responsáveis pela produção de cerveja;

4. Na Babilônia e na Suméria, por volta do ano 4000 a.C., as mulheres cervejeiras (chamadas de "Sabtíem") tinham grande prestígio na sociedade e eram consideradas pessoas especiais, com poderes quase divinos;

5. Foi uma mulher, uma monge beneditina chamada Hildegard Von Bingen, no século 10, que colocou lúpulo em uma cerveja pela primeira vez;

6. Pesquisa Ibope comprovou que maioria (62%) das mulheres escolhe a cerveja na hora de comemorar bons momentos. Fonte: Instituto da Cerveja.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:



VEJA TAMBÉM: INVENÇÕES DE MULHERES NO BRASIL POST:

10 invenções incríveis das mulheres