NOTÍCIAS

Após matar 9, atirador de Oregon se suicidou, diz polícia

03/10/2015 19:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Reprodução/MySpace

A causa da morte do homem que matou nove pessoas no massacre em uma faculdade do Oregon com uma arma de fogo foi suicídio, disse o xerife do condado de Douglas, John Hanlin, neste sábado (3).

Dois dias após o massacre no Umpqua Community College, em Roseburg, o xerife disse a jornalistas que o examinador médico determinou que o homem armado se matou.

Christopher Harper-Mercer, 26 anos, que se mudou do subúrbio de Torrance em Los Angeles, Califórnia, para Oregon, foi oficialmente identificado na sexta-feira como o agressor no ataque.

O atirador abriu fogo contra uma sala de aula e trocou tiros com a polícia.

Ele tinha um arsenal de 13 armas, vestes de proteção e munição, relataram as autoridades na sexta-feira enquanto procuravam um motivo para o atentado mais sangrento do ano nos Estados Unidos.

De acordo com o relato de sobreviventes, o atirador invadiu a sala da sua aula de introdução à redação para disparar contra o professor à queima-roupa e, depois, começar a escolher outras vítimas, uma a uma, questionando cada um sobre religião e se elas eram cristãs.

Harper-Mercer passara um mês no Exército em 2008 e tinha uma preocupação com armas havia pelo menos dois anos.

As autoridades revelaram pouco do que podem saber sobre os motivos do agressor.

Ele deixou um comunicado de várias páginas, "cheio de ódio", na sala de aula, de acordo com um tuíte de um jornalista da NBC, citando várias fontes não identificadas. A CNN, citando fontes, disse que o comunicado mostrava animosidade contra negros.

LEIA MAIS:

- Obama defende mudança nas leis sobre armas após tiroteio em faculdade

- Atirador que matou estudantes nos EUA tinha 26 anos e questionou religião das vítimas

Atirador deixa mortos em faculdade nos EUA

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: