NOTÍCIAS
24/09/2015 18:23 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

TSE nega pedido de registro do Partido Nacional Corinthiano. Sigla reclama de 'manobras políticas'

pnc

Não é hoje que teremos mais um partido nascendo no Brasil. Após as recentes criações da Rede Sustentabilidade e do Partido Novo, agora o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu negar o pedido de registro do Partido Nacional Corinthiano (PNC), associação formada por torcedores do clube paulista de futebol.

Segundo a decisão do tribunal, o problema é que o PNC não enviou os documentos nem preencheu os requisitos necessários. O relator do processo, o ministro Henrique Neves, deu 10 dias para que o partido apresente a documentação.

Em nota divulgada em seu site oficial, o PNC fala em "manobras políticas" para coibir a criação de novos partidos políticos no Brasil. Diz não que teve o mesmo tratamento dispensado à Rede Sustentabilidade - que também teve problemas com assinatura anteriormente - e promete ocupar o espaço deixado pela "incompetência e falta de compromisso das legendas de aluguel ou mesmo de partidos que perderam a essência de suas origens".

Mas o que querem os corintianos? Difícil saber. Em texto assinado por Juan Moreno, o presidente da sigla, o PNC prefere não se definir. "O Partido Nacional Corinthiano não se encaixa em uma definição prévia de partido de centro, de direita ou de esquerda, pois não segue os “ismos” de ideologias que não deram certo ao longo da nossa República, como o socialismo, o neoliberalismo, o comunismo, o evangelismo, etc".

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: