NOTÍCIAS
23/09/2015 16:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Brasil fecha quase 500 mil empregos formais de janeiro a julho, revela Ministério do Trabalho

Jupiterimages via Getty Images
Stressed man sitting in waiting room

De janeiro a julho deste ano, o Brasil registrou um saldo negativo de quase 500 mil postos de trabalho formais, informou na tarde desta quarta-feira (23) o CAGED, realizado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

No acumulado do ano até julho, as empresas do País abriram 11.286.776 vagas e fecharam 11.781.162, o que resultou num saldo de -494.386. Este é o pior resultado registrado desde que a pesquisa começou a contabilizar o acumulado do ano, em 2002.

No mês de julho, os desligamentos também superaram as admissões: foram 1.397.393 vagas criadas contra 1.555.298 fechadas, o que significa uma redução de 157.905 postos. Esta é a pior taxa desde 1992.

Entre os setores, a Indústria de Transformação (-64.312 postos ou -0,80%), os Serviços (-58.010 postos ou -0,33%), Comércio (-34.545 postos ou -0,37%) e Construção Civil (-21.996 postos ou -0,75%) tiveram as maiores perdas, enquanto Agropecuária (+1,51%) teve resultado positivo de 24.465 postos.

Por estado, São Paulo teve a maior queda do número de postos formais (saldo de -38.109 vagas), seguido pelo Rio de Janeiro (-19.457), Rio Grande do Sul (-17.818) e Minas Gerais (-16.712).

Pará (+2.634 postos), Maranhão (+2.121) e Mato Grosso (+770) foram os únicos estados que tiveram saldo positivo de emprego.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: