NOTÍCIAS
19/09/2015 15:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:40 -02

Criança síria de 5 anos morre em naufrágio próximo á costa grega

REUTERS/Yannis Behrakis

Uma menina que teria cinco anos de idade morreu neste sábado (19) e 13 outros imigrantes estariam desaparecidos após o naufrágio do barco onde estavam em meio a violentas marés perto da ilha de Lesbos, disse a guarda-costeira grega.

Um segundo grupo de 40 pessoas exaustas alcançou a ilha a bordo de um pequeno barco, após uma traumática travessia a partir da Turquia. Eles remaram 10 quilômetros ao longo da noite depois que o motor da embarcação quebrou.

“Quando estava no mar... Eu não tinha nenhuma esperança... Eu disse: estou morto agora mesmo, ninguém pode me ajudar”, disse Mohammed Reza, de 18 anos, depois de ter sido retirado do barco por voluntários estrangeiros.

Centenas de milhares de refugiados, a maioria sírios, têm enfrentado corajosamente a curta mas perigosa travessia da Turquia para as ilhas do leste da Grécia este ano, sobretudo em barcos infláveis precários e superlotados.

Reza, que fugiu do Afeganistão e deixou o restante da família no Irã, disse à Reuters TV: “A água se misturou ao combustível... e estávamos no mar há cerca de sete ou oito horas sem nenhuma água ou qualquer comida.”

Ele disse que as guardas-costeiras grega e turca não ajudaram o grupo de homens, mulheres e crianças.

O drama dos refugiados se agrava a cada dia

No dia 2 de setembro, o corpo de uma criança de cerca de dois anos foi encontrado em uma praia turca. Além dele, pelo menos 11 refugiados sírios - entre eles cinco crianças - morreram quando tentavam chega à ilha grega de Kos. De acordo com a polícia da Turquia, o menino morreu após dois barcos, que carregavam um total de 23 pessoas, se acidentarem no percurso. Duas pessoas ainda seguem desaparecidas.

A foto, obviamente, chocou o mundo inteiro, por ser muito mais forte e direta do que números e estatísticas. Apesar de seu impacto, no entanto, ela não muda a dimensão da crise, só escancara - ainda mais - sua esfera mais humana. É possível não ver a imagem, mas não há como ignorar o drama vivido pelas centenas de milhares de refugiados que arriscam suas vidas nas águas do Mediterrâneo.

A Organização Internacional para as Migrações informou nesta quarta que mais de 350 mil migrantes atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e mais de 2.600 morreram no mar enquanto tentavam chegar à Europa.

Uma das imagens mais chocantes divulgadas na internet, mostra o menino, que vestia bermuda jeans e camiseta vermelha, com o rosto na areia.

LEIA MAIS:

- Como é a rotina - e os desafios - dos refugiados sírios no Brasil

- Croácia diz que não pode mais receber refugiados

- Refugiado derrubado por cinegrafista vai para escola de futebol na Espanha

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: