NOTÍCIAS
07/09/2015 13:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

Dilma admite erros e diz que é preciso reavaliar medidas tomadas pelo governo (VÍDEO)

Somos Todos Brasil

Assista à mensagem da presidenta Dilma Rousseff por ocasião do Dia da Independência do Brasil. #7deSetembro

Posted by Palácio do Planalto on Segunda, 7 de setembro de 2015

A presidente Dilma Rousseff admitiu, em pronunciamento na Internet, possíveis erros do governo, apontou que mostrará soluções e que o momento é de reavaliar todas as medidas tomadas num período em que governo gastou recursos para priorizar emprego e renda para os trabalhadores.

"Enfrentamos problemas e desafios. Sei que é minha responsabilidade apresentar caminhos e soluções para fazer a travessia que deve ser feita", afirmou a presidente em vídeo de pouco mais de 8 minutos para celebrar o Dia da Independência do Brasil, nesta segunda-feira (7), quando participou de desfile em Brasília.

Acossado pela baixa popularidade e fraca base de apoio no Congresso, o governo previu no fim de agosto um inédito déficit primário no Orçamento da União para 2016, desencadeando uma saraivada de críticas da oposição, que avaliou a investida como uma maneira do Executivo de dividir a responsabilidade com os parlamentares por medidas necessárias para aumentar a arrecadação e reduzir despesas.

Na mensagem desta segunda, a presidente Dilma atribuiu primeiramente os problemas de hoje a decisões tomadas pelo governo no passado, ao contrário de outras ocasiões, em que o panorama internacional desfavorável era inicialmente enfatizado. "As dificuldades e os desafios resultam de um longo período que o governo entendeu que deveria gastar o que fosse preciso para garantir emprego e a renda do trabalhador, a continuidade dos investimentos e dos programas sociais", disse.

"Agora, temos que reavaliar todas essas medidas e reduzir as que devem ser reduzidas", acrescentou.

Em outro trecho do discurso, Dilma também disse ser possível que o governo tenha cometido erros, mas apontou que as dificuldades são superáveis, apesar de alguns remédios para a situação serem "amargos, mas indispensáveis". "Se cometemos erros, e isso é possível, vamos superá-los e seguir em frente", afirmou.

Dilma também lembrou que o crescimento de importantes parceiros do Brasil foi reduzido. "Nossos problemas também vieram lá de fora e ninguém que seja honesto pode negar isto."

Defesa da democracia

No discurso postado no blog do Planalto, Dilma disse que o dia da Independência é de reafirmar a capacidade do povo de convivência com diferenças, conclamando tolerância e respeito na defesa de ideais. A presidente, que vem sendo alvo de protestos e pedidos de impeachment, ressaltou que é preciso ser firme na defesa da democracia e adoção do voto popular, "como método único e legítimo de eleger nossos governantes e representantes".

Lembrando dos conflitos no mundo e tragédias de natureza humanitária, Dilma disse ainda que o País está aberto para receber refugiados "mesmo em momentos de dificuldades, de crise, como o que estamos passando". "Aproveito o dia de hoje para reiterar a disposição do governo de receber aqueles, que expulsos de suas pátrias, para aqui queiram vir, viver, trabalhar e contribuir para a prosperidade e a paz do Brasil", disse.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- ASSISTA: Temer nega querer cargo de Dilma, mas não descarta ser candidato em 2018

- ASSISTA: Fábio Jr. detona 'roubalheira' e ataca Dilma, Lula e PMDB

- Desfile de 7 de Setembro em Brasília tem protesto com Lula e Dilma infláveis

- 'Vivemos no Brasil uma irracionalidade emocional', diz Lula a jornal argentino