NOTÍCIAS
03/09/2015 21:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

Os momentos mais bonitos dos videogames

Reprodução


Se você pedir a alguém que não vê isso há muito tempo para descrever um videogame normal, a pessoa provavelmente vai falar em armas, explosões e ação contínua. É uma conclusão compreensível: em qualquer série ou cena de filme em que alguém joga videogame, o personagem é mostrado apertando botões freneticamente num controle genérico com efeitos sonoros dos anos 80 ao fundo.

Mas, como qualquer gamer pode dizer, seja qual for a plataforma ou dedicação dele à causa, o mundo dos videogames oferece muito mais do que violência sem sentido. Há décadas, esse meio em crescimento vem proporcionando momentos memoráveis, que ficam na sua cabeça por muito tempo depois que os créditos passaram na tela. Aqui vão alguns dos momentos mais bonitos – uns visualmente surpreendentes, outros simplesmente emocionantes – na história dos videogames.

Out Run: Céu Azul

Dizem que os videogames hoje são muito pesados, realistas e cinzas. Pode não ser sempre o caso, mas a verdade é que ambientes de concreto sujo são muito comuns hoje em dia. Porém não foi sempre assim, e Out Run é o exemplo perfeito. Toda fase do fliperama de corrida imortal da SEGA tem sua própria paisagem: dunas, estradas nevadas, tudo o que você imaginar. E, sim, mesmo as fases de concreto são lindas, com túneis enormes feitos de incontáveis arcos de pedra. Mas nada é mais memorável que a sessão de abertura, com palmeiras infinitas e um céu azul tão icônico que muita gente se refere a "céu da SEGA" quando aponta o que está faltando nos jogos atuais.

Elite Beat Agents: Um Presente de Natal

Não tem nada mais bonito do que o amor entre uma garotinha e seu pai, e nada mais triste do que quando esse laço é cortado pela morte repentina dele. Um videogame estrelado por líderes de torcida motivacionais provavelmente é o último lugar no qual você esperaria encontrar uma história dessas, mas a fase do Presente de Natal de Elite Beat Agents , da Nintendo, oferece exatamente isso, contando a história de Lucy e sua mãe tentando lidar com o primeiro Natal sozinhas. Lucy, de sete anos, é muito jovem para entender e acha que o pai vai voltar para casa como um presente de Natal; então, depende do jogador usar os poderes dos agentes para garantir que o fantasma do pai chegue até ela. Fiquei com os olhos marejados.

[Continue lendo]

LEIA MAIS:

- Estas cinco pessoas vão ter um bebê

- Estas fotografias de crianças zumbi vão te aterrorizar