NOTÍCIAS
03/09/2015 19:48 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:34 -02

CPMF pode voltar, sinaliza ministro da Saúde

Montagem/Estadão Conteúdo

Na contramão da repercussão negativa da ideia de ressuscitar a CPMF, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta quinta-feira (3) que a criação de um novo tributo para financiar o setor não está descartada.

Segundo ele, o governo continua discutindo com o Congresso e a sociedade uma alternativa para o subfinanciamento da saúde. "Nós vamos ter que encontrar solução para entregar para a sociedade brasileira um sistema de saúde de qualidade, humanizado.”

O ministro argumentou que o padrão de financiamento usado hoje é muito inferior ao de países que não tem sistemas integrais de saúde.

Em uma crítica indireta aos parlamentares responsáveis por organizar o orçamento, ele enfatizou que não adianta dizer o quanto cada entidade da federação deve gastar se não dizer de onde o recurso vai sair, "se vamos tirar de alguma outra política, outra área ou se vamos criar novas fontes".

Ele destacou que tem ao lado dele prefeitos, governadores, secretários municipais e estaduais com o mesmo objetivo de buscar alternativa para dar mais recurso para saúde.

"A democracia pressupõe diálogo. Quem tem capacidade de baixar o decreto-lei e enfiar goela a baixo sao regimes ditatoriais. Em um regime democrático se pressupõe sempre escutar sociedade, conversar com as pessoas e encontra qual a melhor solução. Tem saudosos que acham que os problemas podem ser resolvido da noite para ao dia."

Chioro, porém, ressaltou que a criação de um novo imposto "talvez não seja a solução ideal, mas vai ser a melhor que o Brasil é capaz de propor". "Continuo conversando com o Congresso. O governo continua dialogando com o congresso na busca de soluções."

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: