COMPORTAMENTO

O que é esquizofrenia?

21/08/2015 11:35 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução

Um distúrbio caracterizado pela perda do contato com a realidade. É uma das condições mais graves do espectro esquizofrênico, conjunto de distúrbios que afeta, em graus variáveis, cinco domínios: ilusão, alucinação, pensamento desordenado, anomalia motora e sintomas negativos (veja definições abaixo).

A condição costuma ser retratada com frequência na cultura pop, geralmente com personagens que veem ou ouvem "coisas" (o personagem de Leonardo DiCaprio em Ilha do Medo, o de Robin Williams em Pescador de Ilusões etc.). Os critérios que definem esquizofrenia, porém, são rigorosos e incluem ao menos seis meses de sintomas persistentes e um mês intenso de ilusões, alucinações ou pensamento desordenado.

Sintomas típicos

O diagnóstico exige ao menos dois destes sintomas, sendo um deles alucinação, ilusão ou pensamento desordenado.

ILUSÃO

Uma ideia fixa que a pessoa não consegue abandonar mesmo que a realidade indique o contrário. Alguns tipos comuns de ilusão são:

1. REFERENCIAL

A crença de que gestos, comentários e sinais do ambiente são direcionados a si quando claramente não são

2. PERSECUTÓRIA

A percepção de que alguém ou algo está perseguindo, espionando, enganando, envenenando etc.

3. EROTOMANÍACA

Achar que alguém está perdidamente apaixonado por você, do nada, e sem qualquer evidência que sustente isso

4. DE GRANDEZA

Considerar-se um grande talento não reconhecido, que merece fama pelo que já fez pela humanidade


ALUCINAÇÃO

A pessoa vê, ouve, fareja, sente na pele ou experimenta um sabor sem que nada tenha desengatilhado essas sensações. Para ser considerada alucinação, a percepção precisa ser clara, indiferenciável de sensações normais e involuntária. E precisa ocorrer em momentos de consciência e lucidez: prestes a dormir ou acordando não conta

PENSAMENTO DESORDENADO

Geralmente descoberto pela forma como a pessoa fala, esse sintoma toma formas variadas, como pular de um assunto ao outro (livre associação ou descarrilhamento), responder perguntas com respostas de outra ordem ("que horas são?", "meu pai e meu irmão") e incoerência (quando a fala não tem pé nem cabeça)

ANOMALIA MOTORA

Desajuste de movimento e postura que atrapalha tarefas triviais. Pode ser uma manifestação simples, como agitação excessiva ou encarar demais, até algo mais debilitante, como catatonia, que pode combinar sintomas como rigidez, gestos repetitivos ou exagerados, agitação, sorriso fixo, repetir movimentos ou falas de alguém etc.

SINTOMAS NEGATIVOS

Os mais associados à esquizofrenia são expressão emocional diminuída e avolição, que é a falta de iniciativa para realizar funções com propósito. Há também alogia, que é pouca expressão verbal, anedonia, dificuldade em experimentar prazer ou degradação de memórias prazerosas, e associalidade, que é um aparente desinteresse em relações sociais


De onde vem?

Listamos alguns fatores associados à esquizofrenia - embora haja psiquiatras que nem acreditam que ela seja uma doença

GENÉTICA

Ter parentes de primeiro grau com esquizofrenia aumenta as chances de desenvolver a condição. Porém, há muitos casos de gêmeos idênticos em que um desenvolve a doença e outro não. Logo, genética não é o único fator decisivo

NASCIMENTO

Falta de oxigenação antes, durante ou logo depois do parto, idade avançada dos pais, má nutrição, infecções virais e até nascer na primavera ou no inverno (no Hemisfério Norte)

AMBIENTE

Stress urbano, desenvolvimento em situações socioeconomicamente adversas, exposição a hostilidade e agressão, uso de drogas etc.


Galeria de pacientes

Figuras notáveis que teriam sido esquizofrênicas.

JOHN NASH

A condição do gênio matemático americano foi retratada no filme Uma Mente Brilhante.

ZELDA FITZGERALD

Tinha alucinações de que mantinha contato com Jesus Cristo e com o deus Apolo, entre outros.

VINCENT VAN GOGH

O pintor nunca foi diagnosticado, mas alguns historiadores acreditam na hipótese.

Fontes: Livro Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM), edição 5, publicado pela Associação Psiquiátrica Americana; artigos Social Adversity in Childhood and the Risk of Developing Psychosis: a National Cohort Study, de Wicks, S., Hjern, A., Gunnell, D., Lewis, G. e Dalman, C., e The Role of Obstetric Events in Schizophrenia, de Clarke, M. C., Harley, M., e Cannon, M; site schizophrenia.com

Consultoria: Leda Arruda Chaves, psicóloga graduada pela PUC-SP


SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: